Alinhamento entre conhecimento construído no curso superior e aquele disponibilizado ao mercado como tecnólogos egressos

DOCUMENTAÇÃO

Tema: Ensino e Pesquisa em Administração

Temas Correlatos: Ensino e Pesquisa em Administração;

Acessos neste artigo: 70


Certificado de participação:
Certificado de Wilson Chagas Gouveia

Certificado de publicação:
Certificado de Wilson Chagas Gouveia

COMPARTILHE ESTE TRABALHO

AUTORIA

Wilson Chagas Gouveia , Claudia Cristina Teixeira Nicolau

ABSTRACT
Na década de 1960 com foco nas demandas de mercado, foi implantado o curso superior de
tecnologia, que juntamente com o bacharelado e a licenciatura, vieram compor as três
modalidades de ensino superior brasileiras. O governo disponibilizava assim uma alternativa
educacional, com menor tempo de formação, para o fortalecimento de empresas nacionais que
demandavam a qualificação imediata de profissionais mais especializados em técnicas
aplicadas à realização de funções específicas, capazes de encaminharem soluções para os
problemas na prática laboral, permitindo-se ganhos de produtividade e suas reduções de
custos. Nesse cenário se exige um realinhamento permanente entre os conhecimentos exigidos,
no dia a dia, pelo mercado de trabalho e aqueles passiveis de serem disponibilizados pelos
profissionais tecnólogos, aqui mensurados a partir da visão do próprio egresso. Nesta direção
esse estudo tem como objetivo geral propor uma ferramenta que permita identificar de
maneira contínua o alinhamento entre o conhecimento solicitado e aquele disponibilizado
pelos egressos às organizações onde prestam seus serviços. Trata-se de uma pesquisa
descritiva quanto ao seu objetivo, na forma de levantamento em seus procedimentos técnicos,
e aplicada em sua natureza, com abordagem qualitativa para interpretação e análise dos dados
obtidos através de escala Likert, com aplicação de questionário online. Entre os benefícios da
avaliação do alinhamento do conhecimento solicitado pelo mercado versus aquele construído
no ensino superior tecnológico foram identificados, entre outros: o grau de exigência por
disciplina; o grau de disponibilização; os realinhamentos necessários, bem como a evolução
da qualidade desse alinhamento ao longo das diferentes turmas.
PALAVRAS-CHAVE: demandas do mercado de trabalho; formação tecnológica;
especialização construída; especialização entregue.

Para participar do debate deste artigo, .


COMENTÁRIOS
Foto do Usuário álaze Gabriel Do Breviário 30-11-2023 07:25:02

Nicolau e Gouveia (2023), encontrei apontamentos relevantes no trabalho de vocês. Concordo com os achados da pesquisa conduzida por vocês, até por relacioná-los com o de outros trabalhos semelhantes que li. A afirmação ''Entre os benefícios da avaliação do alinhamento do conhecimento solicitado pelo mercado versus aquele construído no ensino superior tecnológico foram identificados, entre outros: o grau de exigência por disciplina; o grau de disponibilização; os realinhamentos necessários, bem como a evolução da qualidade desse alinhamento ao longo das diferentes turmas'', do resumo, e detalhada tanto nas conclusões quanto no desenvolvimento da pesquisa, coaduna-se com os seguintes fatos: a) o mercado de trabalho, cada vez mais globalizado e competitivo, exige competências/habilidades cada vez mais desenvolvidas de seus profissionais, que são selecionados mormente do meio acadêmico; b) as competências/habilidades mencionadas incluem três campos: teóricas/conceituais; procedimentais/técnicas; comportamentais/atitudinais (tríade das competências); c) a pesquisa, conduzida com aplicações de questionário online, e análise de dados primários e empíricos, pode ser considerada aplicada, na medida em que foca na resolução de um problema da vida cotidiana dos profissionais de RH em geral, que é a de avaliar o quanto as competências/habilidades desenvolvidas pelos candidados/acadêmicos estão alinhadas com aquelas exigidas internamente pela empresa, comparando-as com as exigências do setor e do mercado como um todo; d) os resultados e conclusões obtidos são úteis para os discentes desenvolverem melhor suas competências/habilidades visando se tornarem profissionais cada vez mais impactantes no mercado; serve para os docentes, tutores educionais, coordenadores, e suas equipes, planejarem e implementarem currículos cada vez mais coerentes e consistentes com as exigências do mercado; serve para o pró-reitores e reitores traçarem políticas, nos três níveis de gestão (estratégico, tático e operacional) a fim de implementá-las nas IES em que atuam, visando formar acadêmicos, profissionais e cidadãos cada vez mais preparados para responderem concordemente aos desafios da sociedade contemporânea. As 24 referências citadas são consistentes. Por fim, muito bom o trabalho conduzido por vocês, Gouveia e Nicolau.

Utilizamos cookies essenciais para o funcionamento do site de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.