INFLUÊNCIA DA GERAÇÃO DE CAIXA NO ENDIVIDAMENTO DE EMPRESAS LATINO-AMERICANAS E OS IMPACTOS DA COVID-19

DOCUMENTAÇÃO

Tema: Finanças

Temas Correlatos: Finanças;

Acessos neste artigo: 56


Certificado de publicação:
Certificado de Cláudia Lebre Rodrigues

COMPARTILHE ESTE TRABALHO

AUTORIA

Cláudia Lebre Rodrigues , Wilson Toshiro Nakamura , Eli Hadad Junior , Luiz Eduardo Gaio

ABSTRACT
O presente trabalho teve como objetivo investigar a influência da geração de caixa e seus atributos de magnitude, volatilidade e crescimento no endividamento das empresas. Também foi estudado o impacto da pandemia do Covid-19 nessa relação. A amostra analisada compõe 757 empresas não financeiras e de capital aberto estabelecidas em seis países da América Latina (Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, México e Peru) no período de 2017 a 2022. As demonstrações financeiras  foram coletadas na plataforma S&P Capital IQ. A metodologia utilizada é regressão de efeitos fixos para dados em painel empregando o software STATA® versão 14.2. Constatou-se que a geração de caixa e seus atributos de magnitude, volatilidade e crescimento têm algum impacto no nível de endividamento das empresas. Dentre esses, a magnitude apresentou maior significância, porém com sinal negativo, contrariando a Teoria de Trade-Off. Por conseguinte, é necessário maior exploração do tema, a fim de evidenciar em que circunstâncias essa implicação pode ser encontrada. Com relação a pandemia do Covid-19 não é possível identificar com clareza sua repercussão no endividamento das empresas.

Para participar do debate deste artigo, .


COMENTÁRIOS

Utilizamos cookies essenciais para o funcionamento do site de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.