Um estudo sobre as compras públicas em um município mineiro em tempos de pandemia da Covid-19

DOCUMENTAÇÃO

Tema: Administração Pública

Temas Correlatos: Administração Pública;

Acessos neste artigo: 71


Certificado de participação:
Certificado de Gilson Luiz De Araujo

Certificado de publicação:
Certificado de Gilson Luiz De Araujo

COMPARTILHE ESTE TRABALHO

AUTORIA

Gilson Luiz De Araujo , Lívia Maria De Pádua Ribeiro

ABSTRACT
No cenário da pandemia de Covid-19, as compras públicas se mostraram imprescindíveis para salvar vidas. No Brasil, devido à necessidade de simplificar e agilizar os processos para se obter celeridade nas aquisições de combate ao coronavírus, foram implementadas inovações na legislação de licitações e contratações públicas. Na vigência do estado de calamidade pública, os gestores puderam decidir, justificadamente, pela dispensa de licitação, o que, por outro lado, poderia facilitar o desvio de recursos públicos. Neste artigo, buscou-se compreender como ocorreram as compras públicas em um município mineiro em tempos de pandemia da Covid-19. O estudo teve como objetivos específicos: 1) caracterizar as compras públicas no combate da Covid-19; e 2) verificar o cumprimento dos requisitos legais nas dispensas de licitação no enfrentamento do coronavírus. Para realização do estudo, foi adotada uma pesquisa qualitativa e descritiva. Foram apresentados os efeitos da Covid-19 nas compras públicas e as decisões de compras públicas com dispensas de licitação envolvendo as boas práticas em aquisições e contratações emergenciais. Os dados foram coletados por meio de documentos e relatórios no Portal da prefeitura e transparência. O estudo demonstrou que a maior parte dos gastos foi realizada com insumos de saúde, que a maioria dos fornecedores que ofertaram os insumos adquiridos é de municípios de outros Estados, não se priorizando o desenvolvimento local, mas isto se justifica pelo fato dos empresários locais não estarem preparados para ofertar os insumos demandados na pandemia. Os dados foram disponibilizados de forma incompleta no portal do município e as justificativas das dispensas não atendem de forma plena a legislação. Conclui-se que diante a pandemia o município investigado não conseguiu conciliar as decisões de compras públicas com todas as boas práticas em aquisições emergenciais.

Para participar do debate deste artigo, .


COMENTÁRIOS
Foto do Usuário Ana Beatriz Catoia Migliatti 16-11-2023 15:33:29

Ótima abordagem sobre o assunto. O Covid alterou muito as compras e contratações públicas em 2020 e o modo como a emergência foi vista no período. Texto bem escrito e com abordagem direta.

Utilizamos cookies essenciais para o funcionamento do site de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.