Jornal Vp News: Uma Estratégia Gestão das Equipes de Saúde da Família

DOCUMENTAÇÃO

Tema: Gestão de Pessoas em Saúde

Temas Correlatos: Educação, formação e treinamento em saúde;

Acessos neste artigo: 31


Certificado de publicação:
Certificado de Ricardo Dias Corrêa

COMPARTILHE ESTE TRABALHO

AUTORIA

Ricardo Dias Corrêa , Flávia Andrade Almeida

ABSTRACT
 A estratégia de saúde da família (ESF) surge como um modelo assistencial brasileiro que visa à reorganização da atenção básica no País, de acordo com os preceitos do Sistema Único de Saúde, na tentativa de ampliar a resolutividade e impacto na situação de saúde das pessoas e coletividades, a partir da composição de uma equipe multiprofissional, a equipe de saúde da família (eSF) que seja atuar de maneira efetiva em prol da manutenção da saúde da população em um determinado território (BRASIL,2017 ). No entanto, a implantação da ESF por si só não é garantia da modificação do modelo assistencial médico-centrado. Esta depende da alteração na forma de produzir o cuidado, assim como dos diversos modos de agir dos profissionais entre si com os usuários. As equipes de saúde são capazes de solucionar a grande maioria dos problemas de saúde em sua comunidade se conseguirem funcionar adequadamente (FIGUEIREDO, CAMARGO E RIBEIRO, 2019, p.4). No entanto, vários desafios surgem no gerenciamento para que as equipes de saúde da família (eSF) atuem de maneira resolutiva. Sabe-se que a rotina de trabalho dos gerentes é intensa, variada e fragmentada, com pouco tempo para o planejamento. Este cenário requer o desenvolvimento de habilidades como saber ouvir, ter empatia, conhecer as necessidades e expectativas dos funcionários, ser flexível e saber conviver com soluções imperfeitas (LOCH, 2019). O reconhecimento das necessidades e fragilidades das equipes é um desafio diário, e que exige adoção de estratégias que sejam capazes de motivar e integrar as equipes. Este estudo tem como objetivo relatar a experiência da estratégia de interação das equipes de saúde desenvolvida por meio da criação de um jornal eletrônico. METODOLOGIA: Trata-se de um relato de experiência derivado da elaboração de uma estratégia de integração dos profissionais lotados em unidade básica de saúde pertencente à regional Barreiro, localizada na cidade de Belo Horizonte (MG). A proposta de intervenção gerencial foi baseada na construção de um jornal mensal que veio com intuito de melhorar a interação dos profissionais da unidade de saúde, a partir do compartilhamento de dados referentes à produção mensal das equipes de saúde, além fomentar a circulação de informações temáticas atreladas aos problemas de saúde encontrados no território. A idealização da estrutura do jornal partiu do gerente da unidade de saúde, que também assumiu a responsabilidade de editar e convocar os participantes. Dessa maneira, a construção do jornal se deu de maneira colaborativa, envolvendo diferentes categorias profissionais: agentes comunitários, enfermeiros, médicos, profissionais do Núcleo Ampliado de Saúde da Família e Atenção Básica (NASF-AB), estagiários e preceptores de instituições de ensino parceiras que participavam da rotina da unidade. A experiência ocorreu no período de março a agosto de 2023, tendo como resultado a publicação virtual de 6 edições mensais. RELATO DE EXPERIÊNCIA: O jornal foi composto quatro seções, sendo denominado VP News, em consonância com a nomenclatura da unidade de saúde. A primeira seção foi destinada a apresentação do total dos atendimentos mensais realizados na unidade de saúde, sendo apresentados os resultados gerais, os resultados das equipes (equipes de saúde da família - eSF, da equipe de saúde bucal - eSB) e setores. A construção desta seção ficou sob a responsabilidade do gerente da unidade, visto que o mesmo detinha todas informações necessárias para alimentar esse tópico. Já segunda seção foi destinada a divulgação de informações sobre temáticas de saúde que dialogavam com as situações de saúde de maior relevância. Neste tópico, os profissionais de saúde envolvidos da rotina da unidade de saúde eram encorajados a escrever sobre diferentes temáticas da saúde. A escolha temática foi definida pelos profissionais convidados, obedecendo a temática geral da edição do jornal. A terceira seção foi destinada para a divulgação, por meio de fotos, das atividades coletivas realizadas na unidade de saúde naquele mês. E por fim, a quarta seção, denominada “Elogie seu colega”, permitia a divulgação do profissional que mais destacou durante aquele período. Após a conclusão editorial, ao final de cada mês, o gerente da unidade compartilhava a edição do jornal, em formato eletrônico, a todos profissionais da unidade de saúde. RESULTADOS: Acredita-se que a idealização do jornal, bem como sua implantação, vem trazendo contribuições em diferentes aspectos tais como: interação e valorização profissional, melhoria na ambiência e clima organizacional, melhor envolvimento e motivação das equipes. O compartilhamento dos dados dos atendimentos foi essencial para que as equipes pudessem visualizar os resultados da produção e do desempenho de maneira concreta. A divulgação destes dados vem estimulando os profissionais a desenvolverem novas ações e estratégias em prol da melhoria qualidade da assistência e do melhor manejo das demandas diárias. A divulgação de temáticas da saúde, tais como tabagismo, tuberculose, hanseníase; tem estimulado as equipes e profissionais a buscarem atualizações e capacitações para melhorar a qualidade do atendimento ao usuário. O estilo gerencial participativo é uma estratégia eficaz utilizada para motivar e comprometer as equipes com o trabalho da unidade. Sabendo que o trabalho gerencial é complexo e tenso, é preciso criar estratégias de mobilização dos sujeitos para reflexão a partir da ação, que sejam capazes de estimular o autoconhecimento, a troca de experiências e possibilitem diversificar a rede de contatos (LOCH,2019). CONSIDERAÇÕES FINAIS: A experiência da estratégia de interação das equipes de saúde desenvolvida por meio da criação de um jornal configurou em uma estratégia gerencial que contribuiu para o desenvolvimento, interação e motivação dos profissionais de saúde inseridas na unidade de saúde. 

Para participar do debate deste artigo, .


COMENTÁRIOS

Utilizamos cookies essenciais para o funcionamento do site de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.