EXERCÍCIO E GESTAÇÃO: A ASSOCIAÇÃO DO EXERCÍCIO FÍSICO NA DOR LOMBAR EM GESTANTES

DOCUMENTAÇÃO

Tema: Educação Física, Nutrição, Fisioterapia e áreas afins na Gestão, Educação e Promoção da Saúde

Acessos neste artigo: 77


Certificado de participação:
Certificado de Maira Lima Saboia

Certificado de publicação:
Certificado de Maira Lima Saboia

COMPARTILHE ESTE TRABALHO

AUTORIA

Maira Lima Saboia , Monica Yuri Takito , Sara Oliveira Ladeira

ABSTRACT
Durante a gravidez, o organismo materno sofre alterações significativas, em que a forma e as necessidades do corpo mudam constantemente. Além de representar uma janela de oportunidade para adoção de um estilo de vida ativo e saudável, pode também ser um período de risco para o sedentarismo e distúrbios musculoesqueléticos. Cerca de 50% das mulheres grávidas se deparam com a lombalgia e/ou a dor pélvica. Para muitas, a dor pode acabar interferindo nas atividades diárias. A literatura mostra o exercício físico como um fator que pode remediar ou prevenir a dor lombar e pélvica na gestação. Objetivo: Avaliar a associação do exercício físico com a frequência e intensidade de dor lombar. Método: Trata-se de uma pesquisa quase experimental. O estudo contou com uma amostra de 47 gestantes, alocadas em dois grupos, grupo controle (GC) contendo n=20 e o grupo intervenção (GI) contendo n=27. Os dados foram coletados através de questionários de autopreenchimento, respondidos antes de iniciar a intervenção e após o parto. Foi questionada a prática de atividade física no lazer e com isso, calculado o nível de atividade física. Também foi aplicado o questionário PPAQ, o questionário Oswestry Index (ODI) para avaliação da intensidade da dor lombar e pélvica e a escala visual analógica como auxiliar na avaliação da intensidade da dor. O GI recebeu orientações presenciais com foco na promoção da prática regular de exercício físico direcionada à prevenção e/ou redução da lombalgia e dor pélvica. O GC, recebeu orientações sobre alimentação saudável na gestação, sem incluir a promoção de exercícios físicos. Resultados: A redução do nível de atividade física no período pós-parto, comparado ao período pré-gestação foi menor no GI do que no GC. O GI não apresentou participantes com incapacidade causada por dor nos períodos pré e pós. O GC apresentou um aumento de gestantes com incapacidade (n=3), mas não foi estatisticamente significativo. Nenhuma gestante classificada como ativa apresentou incapacidade moderada. Conclusões: Intervenções pontuais podem modificar o comportamento de gestantes, na presente amostra o pequeno tamanho amostral e a não restrição do grupo controle a prática de exercício físico não permitiram identificar o efeito do exercício específico na dor lombar. 

Para participar do debate deste artigo, .


COMENTÁRIOS
Foto do Usuário Fernanda Helena Di Santo Katz 17-11-2023 10:02:45

Tema muito interessante, sobretudo como forma de incentivo à prática de atividade física dentre as mulheres que pretendem engravidar e as gestantes. Além disso, vários estudos recentes sobre dor crônica apontam as dores na coluna, lombar e cervical, como as mais prevalentes, sendo possível reflexo do estilo vida moderno, ou seja, maior parte do tempo na posição sentada, prática insuficiente de atividade física, sedentarismo, dentre outros. Dessa forma, qualquer iniciativa que aborde a questão da dor na coluna será de extrema importância. No caso do estudo comentado no artigo pode-se encontrar outra informação importante. O fato de o GI receber orientações presenciais com foco na promoção de prática regular de exercício físico direcionada especificamente à prevenção e/ou redução da lombalgia e dor pélvica fez com que mais da metade das participantes realizassem exercícios específicos para a dor lombar. Já o GC, que recebeu orientações somente sobre alimentação saudável na gestação, sem incluir a promoção de exercícios físicos, apresentou pelo menos 40% das participantes que não realizaram exercícios específicos para a dor lombar. Ou seja, o estudo corrobora para o incentivo do uso do breve aconselhamento para prática de exercícios físicos regulares, uma vez que mostrou ter sucesso na promoção de melhora do estilo de vida, mesmo sem a prática imediata e supervisionada. Acredito que seria de grande valia ter mais informações de como esse conhecimento relacionado à prática de atividade física e dor lombar foi mostrado às participantes da pesquisa, como forma de modelo de melhores práticas na promoção da atividade física, tanto para o público gestante, como para o público em geral.

Foto do Usuário Fernando Pacheco Montero 24-11-2023 05:07:41

Trabalho de notada importância para área de actividade física e saúde. Os subsídios apresentados fortalecem o conhecimento que do tema resulta de interesse para os que trabalhámos nessa área. Com o surgimento e preocupação cada vez mas crescente pelo trabalho que enfoca as novas perspectivas no trabalho e compreensão do tema.

Utilizamos cookies essenciais para o funcionamento do site de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.