Vivências Maternas Frente À Internação do Recém-Nascido em Uma Unidade de Terapia Intensiva Neonatal

DOCUMENTAÇÃO

Tema: Saúde da Mulher

Temas Correlatos: Saúde Mental;

Acessos neste artigo: 75


Certificado de Publicação:
Não disponível
Certificado de Participação:
Não disponível

COMPARTILHE ESTE TRABALHO

AUTORIA

Isabela Bastos Monteiro Oliveira , Flávia Andrade Almeida

ABSTRACT
O período do puerpério já é considerado sensível e de difícil adaptação em casos normais, em que a mãe e o bebê não precisam de intervenções médicas. As dificuldades se tornam ainda maiores em casos de recém-nascido pré-termo (RNPT), com malformações ou síndromes que necessitam ser internados em uma unidade de terapia intensiva (UTI) neonatal. A pesquisa foi realizada em um hospital materno infantil, localizado na cidade de Nova Lima. Os sujeitos da pesquisa foram as puérperas assistidas pela instituição, que estiveram com seus filhos recém-nascidos internados em unidade de terapia intensiva neonatal. A coleta dos dados se deu através da realização de entrevistas semiestruturadas individuais, gravadas e orientadas por meio de roteiro de perguntas. Os resultados permitiram verificar que a experiência vivenciada pelas mães é rodeada de medo, angústia e incertezas. Os principais desafios relatados pelas mulheres foram relacionados a separação do binômio mãe-filho, no momento da alta hospital da puérpera. Toda a equipe multiprofissional deve ir além da prestação dos cuidados ao paciente ampliando seu olhar na maneira de assistir a puérpera e a família.

Para participar do debate deste artigo, .


COMENTÁRIOS
Foto do Usuário Ana Paula Medeiros 31-10-2023 19:27:24

O trabalho é muito importante pela temática e por atentar para a saúde mental das mães neste momento, bem como pelo processo de vinculação entre mãe e filho que é alterado. Parabéns!

Utilizamos cookies essenciais para o funcionamento do site de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.