Retrato da Relação Entre a Rotina Semanal e a Construção da Carreira dos Estudantes da Turma de Amostragem 2016/1 do Bacharelado em Estatística da Universidade Federal de São Carlos: Um Levantamento Amostral Estratificado

DOCUMENTAÇÃO

Tema: Gestão de RH

Temas Correlatos: Gestão de RH;

Acessos neste artigo: 54


Certificado de Publicação:
Não disponível
Certificado de Participação:
Não disponível

COMPARTILHE ESTE TRABALHO

AUTORIA

Álaze Gabriel Do Breviário

ABSTRACT
Este trabalho busca retratar a relação entre a rotina semanal a construção da carreira dos estudantes da turma de Amostragem 2016/1 do bacharelado de Estatística da Universidade Federal de São Carlos, campus São Carlos. Para tanto, utiliza-se as seguintes metodologias: o método fenomenológico-hermenêutico, como eixo epistemológico de investigação, e o eixo hipotético-dedutivo, como o seu eixo lógico de investigação. Como eixo técnico, adotou-se neste trabalho a Amostragem Aleatória Estratificada sem reposição, com alocação proporcional. Primeiramente, eu estipulei B = 2 e nível de confiança igual a
95% - 1 - ? = 0,95, ? = 0,05, ?/2 = 0,025, Z?= 1,96. Mas como a variância amostral (s²) é desconhecida, então eu decidi estimá-la por meio de uma amostra-piloto. Utilizando, então, o bom senso, eu escolhi um tamanho inicial para a amostra (n0) de cada estrato, n0(1) = 5 para o estrato masculino e n0(2) = 3 para o estrato feminino. Daí, eu acessei a plataforma do AVA Moodle, numerei de 1 a 27 os participantes do sexo masculino, e de 1 a 15 os participantes do
sexo feminino, sorteei no R, 5 unidades elementares do primeiro estrato e 3 do segundo, por meio do comando sample (1:27,5) e sample (1:15,3). Em seguida, eu selecionei os seus respectivos e-mails e para eles enviei o questionário online para coleta dos dados, elaborado na plataforma virtual Survio. Com os dados coletados, eu calculei: o total e a proporção amostral das variáveis de interesse qualitativas; a média, a variância, o desvio padrão, o coeficiente de variação e o intervalo de confiança para a média população de cada estrato com índice de confiança de 95%, das variáveis de interesse quantitativas. Então foi estimada a variância de cada variável de interesse e calculado o tamanho efetivo (n) da amostra para cada uma delas. Como todos os n deram diferentes, então eu escolhi o maior n dentre as variáveis de interesse para as quais intentei obter o intervalo de confiança para a média populacional, garantindo, deste modo, a confiabilidade das informações resultantes por meio desta pesquisa. Então, eu procedi com a coleta e o tratamento dos dados seguintes os procedimentos técnicos já citados, e calculando todos os estimadores pontuais e intervalares desejados. Além disto,
este trabalho discute: a) os procedimentos técnicos necessários parra a adequada operacionalização da Amostragem Aleatória Estratificada sem reposição, com alocação proporcional; b) a fidedignidade dos resultados obtidos por meio do levantamento amostral probabilístico; e c) a aumento e a expansão da conscientização de que a construção da carreira é responsabilidade do indivíduo, ainda que a organização do trabalho possa e deva fornecer os
meios para que ela se concretize.

Para participar do debate deste artigo, .


COMENTÁRIOS

Utilizamos cookies essenciais para o funcionamento do site de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.