Resposta da Cultura da Cebola a Adição de Manganês em Nitossolo Bruno

DOCUMENTAÇÃO

Tema: Agricultura

Temas Correlatos: Ciências do solo;

Acessos neste artigo: 205


Certificado de Publicação:
Não disponível
Certificado de Participação:
Não disponível

COMPARTILHE ESTE TRABALHO

AUTORIA

Claudinei Kurtz , Fábio Satoshi Higashikawa , Paulo Antonio De Souza Gonçalves , Renata Sousa Resende

ABSTRACT
A adição excessiva de fertilizantes, principalmente contendo nitrogênio (N), fósforo (P) e potássio (K), o uso de corretivos de acidez em excesso ou mal incorporado, o monocultivo e ausência de rotação de culturas são práticas comuns nas regiões cebolicultoras de Santa Catarina. Estas práticas vêm contribuindo para elevar os custos de produção e os desequilíbrios nutricionais, com aparecimento cada vez mais frequentes de sintomas de deficiência micronutrientes, principalmente de manganês (Mn), zinco (Zn) e de boro (B). O objetivo deste trabalho foi determinar nível crítico de manganês no solo em casa de vegetação e verificar efeito deste nutriente no rendimento de cebola.O experimento foi conduzido em casa de vegetação com o solo Nitossolo Bruno (Embrapa, 2006) proveniente da região produtora de cebola do Meio-Oeste catarinense no município Lebon Regis, SC. A análise de solo da camada de 0 a 20 cm apresentou os seguintes valores: Argila 43%; pH-água: 6,4; pH-SMP; 6,6; P: 32 mg/dm3; K: 176 mg/dm3; M.O.: 4,5 %; Ca: 15,3 cmolc/dm3; 7,6 cmolc/dm3; Al: 0,0 cmolc/dm3; Cu: 4,3 mg/dm3; Zn: 2,3 mg/dm3; Fe: 73 mg/dm3 e Mn: 3,0 mg/dm3; Os tratamentos foram 5 doses de Mn via solo usando como fonte o sulfato de manganês (0, 5, 10, 20 e 40 kg ha-1 de Mn), um tratamento com adição foliar de Mn (Sulfato de Mn a 1% aplicado quinzenalmente). O experimento foi implantado em junho e a colheita realizada em novembro de 2022. Cada vaso foi adicionado 7 kg de solo (base seca) e realizado calagem para pH 6,5 e adubação com N, P, K, S, Zn, B, Cu e Mn conforme cada tratamento. Os nutrientes N e K foram complementados em cobertura. O delineamento foi inteiramente casualizado com 3 repetições. Cada vaso foi cultivado 3 plantas (semeadas diretamente no vaso) de cebola da cultivar SCS 373 Valessul.O rendimento de bulbos aumentou com a adição de Mn tanto via solo como foliar. A dose de máxima eficiência técnica foi estimada em 25,45 kg de Mn ha-1 que promoveu um incremento de 18,4 % na produção de bulbos. A aplicação de Mn via foliar a 1%, pulverizado quinzenalmente, também promoveu aumento no rendimento e foi similar aos tratamentos com Mn via solo. A adição de Mn via solo aumentou de forma quadrática os teores de Mn no solo. O teor crítico de Mn no solo para o rendimento máximo foi 3,1 mg dm-3. O tratamento foliar também apresentou incremento nos teores de Mn no solo.

Para participar do debate deste artigo, .


COMENTÁRIOS
Foto do Usuário Maria Luiza Tomazi Pereira 19-06-2023 13:19:40

Também enfrentamos problemas parecidos com os relatados aqui na produção de banana no Litoral Norte de Santa Catarina, solos desequilibrados nutricionalmente não por falta, mas excesso de nutrientes.

Foto do Usuário Júlia Sant’ Ana 07-07-2023 20:55:57

Parabéns pelo trabalho, é muito importante repassar essas informações relacionando a o aumento da produtividade pela adição de micronutrientes para os produtores rurais, demonstrando que não é somente o NPK que faz diferença para a cultura!

Utilizamos cookies essenciais para o funcionamento do site de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.