artigos
Convibra Conference - Indicadores de Desempenho da Atenção Básica nos Municípios da 8° Região de Saúde do Rio Grande do Norte
Indicadores de Desempenho da Atenção Básica nos Municípios da 8° Região de Saúde do Rio Grande do Norte

DOCUMENTAÇÃO

Tema: Indicadores Sociais de saúde

Temas Correlatos: Políticas Públicas de Saúde;

Acessos neste artigo: 56


Certificado de Publicação:
Não disponível
Certificado de Participação:
Não disponível

COMPARTILHE ESTE TRABALHO

AUTORIA

Railson Luis Dos Santos Silva , Maria Luísa Medeiros Brito , Gilson Carlos Fernandes Junior , Raquel De Souza Borges , Yúri De Araújo Cunha , Alanny Estefanny De Melo Bandeira

ABSTRACT
Objetivo: Analisar os indicadores de desempenho dos municípios da 8ª Região de Saúde do
Rio Grande do Norte, por meio do Sistema de Informação em Saúde para a Atenção Básica
(SISAB). Método: Estudo exploratório-descritivo, de abordagem quantitativa, a partir de
dados disponíveis no SISAB, para avaliação dos indicadores em saúde dos 12 municípios que
compõem a 8ª Unidade Regional de Saúde Pública (URSAP) do Rio Grande do Norte. A
coleta de dados ocorreu em setembro de 2022 e o período analisado correspondeu ao primeiro
quadrimestre de 2022. Os dados coletados foram inseridos em uma planilha no software
Microsoft Excel (2010), onde a síntese desses achados foi inserida em tabelas descritas e, em
seguida, foram comparados e analisados em relação ao alcance das metas estabelecidas pelo
Previne Brasil. Resultados: Como resultados obtidos, têm se que, para os indicadores de pré-natal, gestantes com realização de exames para sífilis e HIV, atendimento odontológico para
gestantes, mulheres com coleta de citopatológico, são alcançados por parte dos municípios. Já
referente à proporção de pessoas que tem acompanhamento das patologias hipertensão e
diabetes são insatisfatórios, além de que a vacinação completa de todas as crianças de um ano
de idade deixa a desejar. Conclusão: Por fim, de maneira geral, pôde-se observar que os
municípios apresentam indicadores variáveis e a avaliação desses são fundamentais para
ampliar a qualidade no atendimento à população, pois são ferramentas imprescindíveis para a
gestão e avaliação situacional de saúde.

Para participar do debate deste artigo, .


COMENTÁRIOS

Utilizamos cookies essenciais para o funcionamento do site de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.