artigos
Convibra Conference - Protocolo Fisioterapêutico de Preparação da Gestante e do Acompanhante Para o Trabalho de Parto, Através da Teleconsulta: Uma Proposta Para Implantação nos Serviços de Saúde
Protocolo Fisioterapêutico de Preparação da Gestante e do Acompanhante Para o Trabalho de Parto, Através da Teleconsulta: Uma Proposta Para Implantação nos Serviços de Saúde

DOCUMENTAÇÃO

Tema: Saúde da Mulher

Temas Correlatos: Educação Física, Nutrição, Fisioterapia e áreas afins na Gestão, Educação e Promoção da Saúde;

Acessos neste artigo: 8


Certificado de Publicação:
Não disponível
Certificado de Participação:
Não disponível

COMPARTILHE ESTE TRABALHO

AUTORIA

Cássia Giulliane Costa Santos

ABSTRACT
A busca de gestantes por atendimento fisioterapêutico na preparação para o parto vem 
aumentando à medida que a fisioterapia obstétrica vem ganhando reconhecimento. Apesar de
importante, este serviço especializado não está amplamente difundido e acessível a grande parte
das gestantes, tendo seu alcance vinculado a quem tem melhores condições sociais e financeiras. 
A pandemia da COVID-19 propiciou a regulamentação da telefisioterapia, modalidade esta que 
se mostrou ser tão acessível para a comunidade, que permanece em uso até os dias atuais. A 
teleconsulta é uma ferramenta viável, promissora e eficaz que favorece maior alcance e acesso 
da comunidade à assistência à saúde, ampliando a abrangência da assistência fisioterapêutica 
na preparação para o trabalho de parto (TP), além de viabilizar o acesso aos especialistas em 
locais distantes, visto que o preparo fisioterapêutico da gestante pode torná-la mais ativa e 
segura durante o TP, favorecendo o protagonismo da parturiente, melhores desfechos do 
nascimento e satisfação pessoal com o parto, e o preparo da pessoa acompanhante pode 
proporcionar maior suporte emocional à parturiente. O objetivo deste estudo é desenvolver um 
protocolo de preparação fisioterapêutica para o TP que permita a reprodutibilidade através da 
teleconsulta. A proposta fisioterapêutica é dada através de 5 teleconsultas por vídeo-chamada, 
a serem realizadas de forma síncrona e individual, com duração de 60 minutos cada. A primeira 
teleconsulta destina-se à avaliação fisioterapêutica estruturada. As 4 sessões subsequentes são 
compostas inicialmente de 20 minutos de educação em saúde e 40 minutos de exercícios 
específicos para a preparação para o parto. Nos dois últimos atendimentos, a gestante será 
incentivada a convidar uma pessoa para treinamento conjunto, preferivelmente a provável 
acompanhante durante o TP. Para este protocolo foram elaboradas apresentações digitais, 
abordando a fisiologia da gestação, processo gravídico no 3° trimestre, fase latente do TP, fase 
ativa do TP, fase expulsiva do TP e dequitação da placenta. O material dispõe de vídeos 
previamente gravados com demonstração dos exercícios, posturas e mobilizações a serem 
reproduzidas pela gestante. Sendo assim, conclui-se que foi possível desenvolver um protocolo 
fisioterapêutico de teleconsulta para preparação para o TP, com base no conteúdo que é 
abordado na forma presencial.

Para participar do debate deste artigo, .


COMENTÁRIOS

Utilizamos cookies essenciais para o funcionamento do site de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.