artigos
Convibra Conference - POLÍTICA DE JUROS BAIXOS NO BRASIL: ANÁLISE DA CONCESSÃO DE CRÉDITOS EM UMA COOPERATIVA DE CRÉDITO
POLÍTICA DE JUROS BAIXOS NO BRASIL: ANÁLISE DA CONCESSÃO DE CRÉDITOS EM UMA COOPERATIVA DE CRÉDITO

DOCUMENTAÇÃO

Tema: Contabilidade

Temas Correlatos: Finanças;

Acessos neste artigo: 18


Certificado de Publicação:
Não disponível
Certificado de Participação:
Não disponível

COMPARTILHE ESTE TRABALHO

AUTORIA

Abner De Fraga Soares

ABSTRACT
As Cooperativas de crédito apresentaram crescimento na concessão de valores para pessoas
físicas e jurídicas nos últimos cinco anos, com aumento de representatividade na carteira de
crédito total do Sistema Financeiro Nacional (SFN), partindo de 2,7% em 2016 para 5,1% em
2020. Nesse mesmo contexto, o Brasil registrou contínuas quedas na sua taxa básica de juros,
a taxa do Sistema Especial de Liquidação de Custódia (SELIC), atingindo a mínima histórica
de 2% ao ano em 2020. Ao diminuir a SELIC, o Comitê de Política Monetária (COPOM)
buscou aumentar a demanda por créditos, frente a disponibilidade já observada no mercado. A
expectativa de manutenção de taxas de juros em níveis tão baixos, contudo, não persistiu
durante muito tempo. Elevados índices inflacionários foram determinantes para que o
COPOM iniciasse o movimento contrário, elevando continuamente a taxa SELIC a cada
reunião. Diante desse cenário econômico brasileiro, de mínimas históricas de juros, inflação
com crescimento constante e taxa de juros real negativa, mostra-se relevante um estudo de
caso que concilia a política monetária e a concessão de créditos no Brasil. Nesse estudo,
portanto, buscou-se evidenciar os efeitos da política monetária de juros baixos sobre o volume
de novas concessões de crédito na Cooperativa de Crédito Sicredi Serrana RS/ES. Com os
resultados gerais encontrados, pôde-se constatar que a SELIC não possui influência no
período analisado, enquanto o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) possui
influência significativa no volume de novas concessões da Cooperativa

Para participar do debate deste artigo, .


COMENTÁRIOS

Utilizamos cookies essenciais para o funcionamento do site de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.