artigos
Convibra Conference - A HOMOFOBIA VAI AO TRABALHO! DISCRIMINAÇÃO LGBTQIA+ EM UM HOSPITAL PÚBLICO DO DISTRITO FEDERAL
A HOMOFOBIA VAI AO TRABALHO! DISCRIMINAÇÃO LGBTQIA+ EM UM HOSPITAL PÚBLICO DO DISTRITO FEDERAL

DOCUMENTAÇÃO

Tema: Gestão de RH

Temas Correlatos: Gestão de RH;

Acessos neste artigo: 13


Certificado de Publicação:
Não disponível
Certificado de Participação:
Não disponível

COMPARTILHE ESTE TRABALHO

AUTORIA

Paulo Vinícius De Sousa Ferreira , Carlos Adriano Santos Gomes Gordiano , Olinda Maria Gomes Lesses

ABSTRACT
Este estudo centra sua atenção num tema caro à existência de grupos não hegemônicos: a população trabalhadora LGBTQIA+, cujos fenômenos a ela relacionados têm na história recente despertado o interesse da comunidade acadêmica brasileira do campo da gestão, muito por influência do debate político, das pressões sociais, da ascensão das redes sociais e do reconhecimento da diversidade no ambiente profissional. Desse modo, o estudo objetiva analisar as práticas de homofobia e o processo de inclusão de trabalhadores homossexuais em um hospital público estadual do Distrito Federal. Trata-se de pesquisa qualitativa, colocando o indivíduo no centro das atenções e buscando compreender como os fenômenos sociais afetam seu dia a dia dentro e fora das organizações. A coleta de dados se deu por meio da realização de entrevista semiestruturada, gavadas, transcritas e submetidas à análise de conteúdo e coleta de dados conforme modelo de Bardin (2008). Os resultados apontam que ainda ocorre discriminação no ambiente estudado e isso influência a decisão pessoal do profissional publicizar sua orientação sexual no ambiente de trabalho. Observou-se também a inexistência de políticas eficientes de diversidade e combate à homofobia e a predisposição dos entrevistados ao apoio, acolhimento e inclusão de pessoas LGBTQIA+, contudo poucos se engajam nos movimentos sociais. O estudo aprofunda o debate sobre a perspectiva enfrentada pelos trabalhadores homossexuais diariamente, denunciando assim a falta de assistência a esses indivíduos.

Para participar do debate deste artigo, .


COMENTÁRIOS

Utilizamos cookies essenciais para o funcionamento do site de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.