artigos
Convibra Conference - VISÃO BASEADA NO EMPREENDEDORISMO E AS CONTRIBUIÇÕES DA LEI DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA BRASILEIRA ÀS INSTITUIÇÕES DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO
VISÃO BASEADA NO EMPREENDEDORISMO E AS CONTRIBUIÇÕES DA LEI DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA BRASILEIRA ÀS INSTITUIÇÕES DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO

DOCUMENTAÇÃO

Tema: Empreendedorismo e inovação

Temas Correlatos: Instituições de Ciência, Tecnologia e Inovação;

Acessos neste artigo: 16


Certificado de Publicação:
Não disponível
Certificado de Participação:
Não disponível

COMPARTILHE ESTE TRABALHO

AUTORIA

Rafael José Moura Da Silva , Rafaéla Maria Moura Silva , Maria Beatriz Alves Silva , Anderson Fernando Da Silva , Walber Santos Baptista

ABSTRACT
O objetivo é apresentar as contribuições que a Lei de Inovação Tecnológica trouxe às ICTIs, numa visão baseada no empreendedorismo. O referencial teórico pesquisado foi dividido em: i) mudanças causadas pela interação das instituições científicas e tecnológicas com as empresas; ii) contribuições da inovação ao empreendedorismo; e iii) o cenário atual das ICTIs pós Lei de Inovação. A metodologia se baseou em uma Pesquisa Qualitativa, do tipo Exploratória, tendo como método, uma Revisão da Literatura, no qual se fundamentou em materiais como Leis e Decretos Federais, associado a artigos científicos, livros e outros trabalhos acadêmicos, encontrados em mecanismos de pesquisa como o Google Scholar, Scopus e Web of Science, além de Repositórios Acadêmicos e em resultados de Congressos Científicos. A discussão se pautou em torno do tema ‘Lei de Inovação Tecnológica’, na qual formularam-se questões em relação ao empreendedor perante as inovações tecnológicas e à sua aplicação, para alcançar um resultado satisfatório. Os resultados esperados indicam que a Lei de Inovação possibilitou uma interação entre todas as esferas governamentais, acadêmicas e empresariais (numa perspectiva da Tríplice Hélice), assim superando os problemas e estimulando a alavancagem do empreendedorismo, ao permitir conquistas no mercado global. Debateu-se que a inovação, como processo, pode gerar negócios tecnológicos inovadores, desde que sejam implementadas as ações empreendedoras relacionadas e garantidas pela Lei de Inovação.

Para participar do debate deste artigo, .


COMENTÁRIOS

Utilizamos cookies essenciais para o funcionamento do site de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.