artigos
Convibra Conference - PARA SER CONTADOR TEM QUE SER MACHO! (?) A PELEJA DE HOMENS GAYS DURANTE A FORMAÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS EM UNIVERSIDADES NORDESTINAS.
PARA SER CONTADOR TEM QUE SER MACHO! (?) A PELEJA DE HOMENS GAYS DURANTE A FORMAÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS EM UNIVERSIDADES NORDESTINAS.

DOCUMENTAÇÃO

Tema: Contabilidade

Temas Correlatos: Contabilidade;

Acessos neste artigo: 16


Certificado de Publicação:
Não disponível
Certificado de Participação:
Não disponível

COMPARTILHE ESTE TRABALHO

AUTORIA

Carlos Adriano Santos Gomes Gordiano , Daniel De Jesus Pereira , Mirian Gomes Conceição

ABSTRACT
Processo de inviabilização, violência física e simbólica são recorrentes na vida de pessoas LGBTQIA+ e na vivência contábil não seria diferente. Nesse sentido, são observadas mudanças no horizonte que questionam esse modelo hegemônico excludente. Assim, essa pesquisa centra-se na vivência de homens gays da contabilidade (estudantes da graduação e profissionais recém formados) e possui o objetivo de compreender como esses indivíduos vivenciam sua orientação sexual durante a formação contábil em universidades nordestinas. A pesquisa caracteriza-se como descritiva e qualitativa, recorrendo à análise crítica do discurso e é apresentada em verso de cordel, em atenção a novos modos de fazer e difundir ciência reconhecendo a força da cultura popular e a sua aproximação com a academia. Os relatos dos quatro entrevistados (dois graduandos e dois formados) revelam que a vivência da sexualidade no ambiente acadêmico caminha para uma pacificação e aceitação, contudo no ambiente de trabalho, as forças conservadoras do status quo representam uma barreira ainda a ser transposta para a livre vivência da orientação sexual gay masculina.

Para participar do debate deste artigo, .


COMENTÁRIOS

Utilizamos cookies essenciais para o funcionamento do site de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.