artigos
Convibra Conference - Psicodinâmica do Trabalho: As Vivências de Prazer e os Fatores de Sofrimento Laborais Entre Profissionais de Contabilidade da Grande Fortaleza.
Psicodinâmica do Trabalho: As Vivências de Prazer e os Fatores de Sofrimento Laborais Entre Profissionais de Contabilidade da Grande Fortaleza.

DOCUMENTAÇÃO

Tema: Contabilidade

Temas Correlatos: Contabilidade;

Acessos neste artigo: 16


Certificado de Publicação:
Não disponível
Certificado de Participação:
Não disponível

COMPARTILHE ESTE TRABALHO

AUTORIA

Carlos Adriano Santos Gomes Gordiano , Cassio Adriano Braz De Aquino , Raquel Nascimento Coelho

ABSTRACT
As vivências de prazer e os fatores de sofrimento atravessam as atividades profissionais em seus diversos campos laborais. A contabilidade, em específico, constitui uma área de trabalho composta por distintas atividades que possuem potencial para afetar a saúde mental de seus trabalhadores, tais como o elevado volume de tarefas, a necessidade de cumprimentos de prazos, os riscos de penalidades pecuniárias a erros de escrituração, dentre outros. Diante do exposto, esta pesquisa objetiva identificar as principais evidências da vivência de prazer e fatores sofrimento psíquico entre profissionais de contabilidades atuantes na Grande Fortaleza, a partir do referencial teórico da Psicodinâmica do Trabalho e metodológico da Escala de Indicadores de Prazer e Sofrimento no Trabalho (EIPST), subsistema do Inventário Sobre Trabalho e Riscos de Adoecimento (ITRA). Destarte, foi realizada uma pesquisa descritiva com dados coletados de fontes primárias por meio de survey junto a 419 profissionais da área contábil, cujas respostas foram analisadas quantitativamente por meio de estatística descritiva, testes de correlação não paramétrico de Spearman. Os resultados indicam que, com exceção da subcategoria “liberdade de expressão” que se revelou satisfatória, as demais (realização profissional, esgotamento emocional e falta de reconhecimento) manifestar resultados críticos indicando a existência de evidências de sofrimento psíquico no trabalho contabilístico. Reforçando tais resultados, os testes estatísticos evidenciaram correlação dos indicadores de sofrimento com as variáveis idade, gênero e posição profissional, com números mais expressivos na variável de afastamento do trabalho.

Para participar do debate deste artigo, .


COMENTÁRIOS

Utilizamos cookies essenciais para o funcionamento do site de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.