artigos
Convibra Conference - ADMINISTRAÇÃO CRIMINOSA: UMA ANÁLISE DOS ILÍCITOS, OCORRIDOS NAS ESFERAS MUNICIPAL, ESTADUAL E FEDERAL.
ADMINISTRAÇÃO CRIMINOSA: UMA ANÁLISE DOS ILÍCITOS, OCORRIDOS NAS ESFERAS MUNICIPAL, ESTADUAL E FEDERAL.

DOCUMENTAÇÃO

Tema: Administração Pública

Temas Correlatos: Terceiro Setor e Responsabilidade Social;

Acessos neste artigo: 17


Certificado de Publicação:
Não disponível
Certificado de Participação:
Não disponível

COMPARTILHE ESTE TRABALHO

AUTORIA

Danilo Vinicius Ferreira Pinto , Isabel Cristina Domingos Cardoso , Maria Cecília Cavalcante Da Silva , Gabriel Araújo Da Silva , Veronica Maria Da Silva , Thayná Araújo De Melo , Euri Charles Andrade Da Silva

ABSTRACT
No Brasil, mais especificamente no ano de 2015, foi divulgada uma pesquisa realizada pelo Instituto Datafolha onde apontou, que pela primeira vez, a corrupção é vista por 34% dos cidadãos como o maior problema do país, o que representa mais de um terço do total da população brasileira. Na sequência aparecem outros graves problemas como a saúde com 16%, o desemprego com 10%, a educação e a violência, ambas com 8%. O presente artigo tem como objetivo analisar os atos de improbidade administrativa, observar os impactos destas ações na sociedade brasileira e mundial, demostrando ações corretivas e punitivas com o intuito de sanar o problema e trazendo também uma análise crítica à corrupção, sobretudo, no âmbito da administração pública nas esferas municipal, estadual e federal. Tendo em vista a problemática abstrata do tema abordado, foi desenvolvido uma pesquisa qualitativa e exploratória para atingir os objetivos estabelecidos, com auxílio bibliográfico e artigos acadêmicos para a construção de um ensaio teórico que abordasse e explorasse o tema discutido, sendo assim os resultados encontrados trazem um modelo corretivo para a corrupção na gestão pública, observando sua eficiência e eficácia na prática da administração governamental. Em um estado de direito são inúmeros os malefícios que atos ímprobos e corruptivos causam para o bom governo e a sociedade em geral. Concluísse que no Brasil tradicionalmente não se respeita a separação entre o público e o privado. Esse país não é um exemplo de Estado Moderno, que é legitimado por normas impessoais e racionais. Quando a administração pública adota fórmulas racionais de gestão, cria um eficiente antídoto de prevenção para as práticas corruptivas que acontecem muito mais no modelo de Estado patrimonialista. A boa administração pública, é então aquela que está centrada no interesse geral e um direito do cidadão, de natureza fundamental.

Para participar do debate deste artigo, .


COMENTÁRIOS

Utilizamos cookies essenciais para o funcionamento do site de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.