artigos
Convibra Conference - A INADIMPLÊNCIA DA POPULAÇÃO DE PELOTAS/RS, JUNTO AO SETOR DE SANEAMENTO E ABASTECIMENTO DE ÁGUA – SANEP - INFLUÊNCIAS DA COVID-19 E DAS MUDANÇAS NAS ATIVIDADES ECONÔMICAS
A INADIMPLÊNCIA DA POPULAÇÃO DE PELOTAS/RS, JUNTO AO SETOR DE SANEAMENTO E ABASTECIMENTO DE ÁGUA – SANEP - INFLUÊNCIAS DA COVID-19 E DAS MUDANÇAS NAS ATIVIDADES ECONÔMICAS

DOCUMENTAÇÃO

Tema: Evidências científicas e relatos de experiência sobre Covid-19

Temas Correlatos: Evidências científicas e relatos de experiência sobre Covid-19;

Acessos neste artigo: 27


Certificado de Publicação:
Não disponível
Certificado de Participação:
Não disponível

COMPARTILHE ESTE TRABALHO

AUTORIA

Isadora Dos Santos Belmonte , Maria Da Graça Saraiva Nogueira

ABSTRACT
A pesquisa busca entender se existiu relação entre os impactos causados pela crise sanitária em um possível aumento dos níveis de inadimplência dos usuários junto ao setor de saneamento e abastecimento de água - SANEP, da cidade de Pelotas/RS. Mais especificamente, a pesquisa se dedicou ao levantamento das inadimplências do SANEP nos períodos antes, durante e após a pandemia e avaliação da relação entre esses períodos, além de contextualizar esses dados com os benefícios oferecidos pelos governos e com as políticas adotadas pelo órgão durante o período pandêmico. O método utilizado tem caráter essencialmente qualitativo, apresentando relatórios financeiros e entrevista semiestruturada com a Chefe da Divisão de Atendimento e Cobrança (DAC) do SANEP. Os principais resultados em relação à possibilidade de inadimplência do SANEP são negativos. Nesse período, os relatórios financeiros não registraram aumento significativo nas inadimplências. Algumas justificativas possíveis são as políticas públicas federais, como o auxílio emergencial e o programa emergencial de manutenção do emprego e da renda e, de medidas adotadas pela autarquia SANEP, que decidiu por não efetuar o corte de água por inadimplência na cidade de Pelotas, no período entre março de 2020 até dezembro de 2021, na tentativa de amenizar as consequências causadas pela crise sanitária.

Para participar do debate deste artigo, .


COMENTÁRIOS

Utilizamos cookies essenciais para o funcionamento do site de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.