artigos
Convibra Conference - Maternidades, Autismos, e Mercado de Trabalho Formal: Articulações e Vivências
Maternidades, Autismos, e Mercado de Trabalho Formal: Articulações e Vivências

DOCUMENTAÇÃO

Tema: Saúde Mental

Temas Correlatos: Saúde da Mulher;

Acessos neste artigo: 20


Certificado de Publicação:
Não disponível
Certificado de Participação:
Não disponível

COMPARTILHE ESTE TRABALHO

AUTORIA

Letícia De Sales Maciel , Jullyane Chagas Barboza Brasilino

ABSTRACT
As relações entre maternidade e trabalho envolvem múltiplos fatores, como demandas no âmbito empregatício, contexto de vida, relação com o parceiro e entre outros. Conjuntamente, quando se trata de mães de crianças com Transtorno do Espectro Autista (TEA), elas podem não desejar abdicar de suas carreiras e tentar conciliar o emprego com os cuidados do filho, o que pode ser um fato que gera dificuldade para a mulher. Ademais, mesmo com as divisões de papéis, a centralidade do cuidado recai sobre a figura materna, principalmente quando o pai não tem um papel ativo nesse processo, soma-se a isso o fato de que muitas vezes o ambiente de trabalho não oferta uma  adaptação e acolhimento à maternagem para as mulheres trabalhadoras. Portanto, o presente trabalho objetiva investigar que sentidos as mães cuidadoras de crianças autistas atribuem as articulações entre a maternidade e o mercado de trabalho

Para participar do debate deste artigo, .


COMENTÁRIOS

Utilizamos cookies essenciais para o funcionamento do site de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.