artigos
Convibra Conference - DOENÇAS TROPICAIS NEGLIGENCIADAS: ESTUDO DA MORBIDADADE DA DENGUE EM SERGIPE NO PERÍODO DE 2016 A 2020
DOENÇAS TROPICAIS NEGLIGENCIADAS: ESTUDO DA MORBIDADADE DA DENGUE EM SERGIPE NO PERÍODO DE 2016 A 2020

DOCUMENTAÇÃO

Tema: Indicadores Sociais de saúde

Temas Correlatos: Saúde e Tecnologia da Informação e Comunicação;

Acessos neste artigo: 61


Certificado de Publicação:
Não disponível
Certificado de Participação:
Não disponível

COMPARTILHE ESTE TRABALHO

AUTORIA

Anne Caroline Costa De Andrade Oliveira , Anna Klara Bohland

ABSTRACT
As doenças tropicais negligenciadas (DTNs) são um grupo de doenças que tipicamente acometem países com o clima tropical e subtropical e estão associadas às condições socioeconômicas.  Dentre as DTNs, a dengue causa de danos financeiros e incapacidade física numa escala global. Este trabalho objetiva descrever a morbidade da dengue em Sergipe, de 2016 a 2020. Ocorreram 25934 casos da dengue no período, em 2020 houve diminuição dos casos. Na distribuição percentual se destacaram as mulheres (55,8%), a raça/cor parda (62,0%) e a evolução para a cura (83,5%). O coeficiente de morbidade por dengue (por 100.000 habitantes) foi de 227,6, destacando-se as mulheres (245,6), na idade de 10 a 19 anos (289,2) e residentes no interior do estado (231,7). A distribuição espacial mostrou que a maior parte dos municípios esteve entre 20 a 223 casos por 100.000 habitantes. A dengue representou no estado a mais frequente das DTNs, especialmente nas idades mais jovens. As informações sobre as DTNs são fundamentais para formulação de políticas públicas que visem a melhora das condições de vida.

Para participar do debate deste artigo, .


COMENTÁRIOS

Utilizamos cookies essenciais para o funcionamento do site de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.