artigos
Convibra Conference - Relação entre a estrutura de capital, rentabilidade e inovação
Relação entre a estrutura de capital, rentabilidade e inovação

DOCUMENTAÇÃO

Tema: Finanças

Temas Correlatos: Contabilidade;

Acessos neste artigo: 59


Certificado de Publicação:
Não disponível
Certificado de Participação:
Não disponível

COMPARTILHE ESTE TRABALHO

AUTORIA

Atalita Gomes , Sabrina Espinele , Anderson Rocha De Jesus Fernandes , Simone Evangelista Fonseca

ABSTRACT
A composição da estrutura de capital é a base de diversos estudos. Esta pesquisa tem o objetivo de verificar a relação entre o endividamento e a rentabilidade de empresas listadas na B3 (Brasil, Bolsa, Balcão), observando a potencial existência de diferenças nessa relação para as empresas consideradas como inovadoras pelo Prêmio Valor Inovação Brasil 2019. Para tal, foram selecionadas todas as empresas da Bolsa de valores [B3], excluindo as do setor econômico-financeiro e criado uma variável “dummy” para as empresas listadas como mais inovadoras. Os dados foram extraídos das demonstrações contábeis trimestrais do Banco de Dados Economática referentes ao período de 2015 a 2019. A pesquisa caracteriza-se como descritiva e quantitativa. Foram estimados dados em painel de efeitos aleatórios. Os principais resultados mostraram que existe uma relação negativa entre a rentabilidade medida pelo Retorno Sobre o Investimento [ROI] e a Dívida Bruta das empresas, mostrando que as empresas mais rentáveis também tendem a ser menos endividadas. Ademais, observou-se que as empresas tidas como mais inovadoras tendem a assumir um maior nível de dívida.

Para participar do debate deste artigo, .


COMENTÁRIOS
Foto do Usuário Josimar Pires Da Silva 14-11-2022 14:04:54

A pesquisa acrescenta a literatura existente acerca da estrutura de capital das companhias brasileiras, complementando e preenchendo a lacuna existente na literatura. A pesquisa foi bem escrita, a metodologia é clara e consistente e os resultados atenderam ao objetivo proposto.

Parabéns pelo trabalho quantitativo que relaciona estrutura de capital e inovação. Como pontos de reflexão para os autores, sugere-se o uso de variáveis de controle no modelo. Sugere-se também que explorem os conceitos de inovação empregados para a seleção da amostra. Sugere-se ainda que seja apresentada uma análise da amostra agrupando-a por setores econômicos. Sua amostra incluiu as empresas listadas na B3 excluindo aquelas do segmento financeiro, certo? Dentre elas, as que são inovadoras recebem valor 1 na dummy, correto?

Utilizamos cookies essenciais para o funcionamento do site de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.