artigos
Convibra Conference - ENQUANTO ESPERO ESCREVO UNS VERSOS: CRIATIVIDADE E CONTINÊNCIA PSÍQUICA EM OBSERVADORES DE BEBÊS DURANTE O CONFINAMENTO COVID 19
ENQUANTO ESPERO ESCREVO UNS VERSOS: CRIATIVIDADE E CONTINÊNCIA PSÍQUICA EM OBSERVADORES DE BEBÊS DURANTE O CONFINAMENTO COVID 19

DOCUMENTAÇÃO

Tema: Pandemia, perdas, luto

Acessos neste artigo: 17


Certificado de Publicação:
Não disponível
Certificado de Participação:
Não disponível

COMPARTILHE ESTE TRABALHO

AUTORIA

Denise De Sousa Feliciano

ABSTRACT
A experiência do confinamento imposta por ocasião da pandemia covid 19 é colocada em evidência no curso de aprimoramento no Instituto Sedes Sapientiae de São Paulo – Brasil: “Relação Pais-Bebê: Da Observação à Intervenção”, cujo eixo teórico-clínico se pauta no Método Esther Bick, servindo como recurso de desenvolvimento da continência interna dos alunos que vivem a impossibilidade de realizarem a observação das famílias pelo distanciamento social. 
Quando a pandemia é decretada logo após o início das aulas, alunos e supervisores concordam em manter as supervisões e aulas teóricas até a liberação para que se pudesse iniciar as observações nas residências. O trabalho conta sobre o processo de gestação da capacidade de observar e conter os afetos despertados ante o susto e a sensação de desamparo trazidos pela pandemia. A escrita do Diário de Bordo tornou-se um elemento criativo que permitiu que se constituísse um continente para elaboração das incertezas, tornando-se um brincar com as palavras, sobretudo a palavra tempo e espera, que aparecia nos vários textos trazidos pelos alunos. 
Gradativamente e ante as novas possibilidades de trabalho clínico virtual, o grupo se perguntou sobre a possibilidade de observar as famílias online, discussão que se ampliou também no grupo de grupo ALOBB, Associação LatinoAmericana de Observadores de Bebê pelo Método Esther  Bick, levando à reflexões epistemológicas sobre o método em seu desenho tradicional presencial e a proposta de adaptação para o meio virtual. 
De forma pioneira os alunos encontraram famílias que aceitaram ser observadas através de seus celulares e a observação mostrou-se significativa tanto para as famílias quanto para os alunos. Os bebês estabeleciam com os observadores uma surpreendente interação. Alguns alunos tiveram também a oportunidade de migrar para o modo presencial quando começaram as vacinas. 
De um ano pandêmico pleno de incertezas e vivências insólitas, a  experiência revelou uma gama de novas possibilidades.

Para participar do debate deste artigo, .


COMENTÁRIOS

Utilizamos cookies essenciais para o funcionamento do site de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.