Atividades de Extensão em Uma Creche Escola: Cuidando da Higiene Bucal

DOCUMENTAÇÃO

Tema: Educação Física, Nutrição, Fisioterapia e áreas afins na Gestão, Educação e Promoção da Saúde

Temas Correlatos: Educação Física, Nutrição, Fisioterapia e áreas afins na Gestão, Educação e Promoção da Saúde;

Acessos neste artigo: 333


Certificado de publicação:
Certificado de Mariana Ferreira Gomes

COMPARTILHE ESTE TRABALHO

AUTORIA

Mariana Ferreira Gomes , Letícia Coelho Dos Santos De Castro , João Victor De Melo Cândido , Patrícia Maria Pontes Thé

ABSTRACT
A Creche-escola do Aprisco, vinculada à Prefeitura Municipal, acolhe cerca de 80 a 90 crianças a cada ano letivo na faixa etária de 2 a 5 anos. Na creche as crianças permanecem na creche em horário integral e recebem alimentação, educação escolar além de desenvolverem as atividades pedagógicas do cronograma educacional e atividades recreativas. Em virtude da carência de recursos financeiros e da necessidade de uma atenção primária à saúde, escolheu-se esta comunidade para o desenvolvimento de uma ação de Assistência Farmacêutica vinculada ao Curso de Farmácia da Universidade Federal do Ceará, e que tem como objetivo prestar assistência à comunidade escolar (funcionários, alunos e seus familiares/responsáveis), onde a assistência farmacêutica é um conjunto de ações desenvolvidas pelo farmacêutico voltadas à promoção, à proteção e à recuperação da saúde. 
As atividades de Extensão são destinadas a integrar o saber científico com o saber popular da comunidade que serão realizadas as atividades extensionistas. Com um olhar diferente, onde a população deixa de ser apenas receptora de informações/conhecimento para assumir o papel de redimensionadora do próprio conhecimento e autocuidado. As atividades executadas no presente projeto visam buscar alternativas e apresentar soluções para problemas e aspirações da comunidade escolar, gerando benefícios coletivos tanto para os integrantes acadêmicos extensionistas como para o grupo assistido.
 A conscientização da comunidade é um dos requisitos necessários para a melhoria da qualidade de vida da mesma e para que sejam alcançados níveis mais elevados de saúde e prevenção de agravos a saúde, e para reforçar medidas já conhecidas, para a promoção da saúde. Os projetos de extensão são desenvolvidos no sentido de organizar, apoiar e acompanhar ações voltadas para a educação da comunidade assistida criando mecanismos que permitam o avanço no processo de integração entre a Universidade e a Sociedade, estreitando laços e criando benefícios para a comunidade. Em contrapartida, as ações de extensão também são importantes para o processo de qualificação social dos estudantes do curso de farmácia e dos outros cursos envolvidos em sua execução.
No ano de 2021, devido a pandemia de COVID-19, o projeto prestou assistência a comunidade escolar de forma remota, onde todas as atividades da creche foram realizadas de forma remota, devido as barreiras sanitárias necessárias para o controle da pandemia, foram gravados vídeos de teatro de fantoches como desenvolvimento de atividades lúdicas com as crianças que teve apoio das professoras da creche para a divulgação, foram elaborados e entregues folders para os pais onde foram abordados temas relacionados a higiene: cuidados na lavagem das mãos e dos alimentos, escovação dentária, alimentação saudável e utilização de plantas medicinais entre outros.
Após o retorno das atividades presenciais em 2022, foram realizadas visitas a creche-escola, e em uma dessas visitas foi realizada uma reunião com a coordenação e as professoras para esclarecimento sobre as necessidades das crianças e as melhores formas de abordagem. O trabalho é realizado em conjunto entre professores da creche, orientadores do projeto e bolsistas onde após a seleção do tema e da forma de abordagem e selecionado o material de apoio, para ser disponibilizado como suporte às orientações que serão prestadas à comunidade sobre o tema a ser trabalhado, neste caso, sobre a importância da higiene bucal. 
                  Deve-se ressaltar que a boca é um local propício para o aparecimento de muitas bactérias que podem ser levadas pela mão, ou bactérias importantes para o trato alimentar. O próprio corpo mantém esse equilíbrio, da quantidade de bactérias, mas os dentes são vulneráveis a outras ações, como ao açúcar presente em alguns alimentos. Sendo assim, é necessário reforçar a necessidade de uma boa escovação, uma boa escolha de creme dental e de escova dentária e de visitas regulares ao dentista. 
               Com o intuito, de tornar a visualização do problema e das explicações mais lúdicas e interativas, foi confeccionado uma maquete com materiais reutilizáveis da boca, língua, dentes e até caries com cores reais que chamasse atenção e prendesse a atenção das crianças durante a apresentação. 
  
           Com a ajuda da maquete, foi possível explicar a importância da escovação dos dentes, explicar como se deve fazer a escovação, e falar sobre o que pode ocorrer quando não se faz uma escovação correta dos dentes.  Após o momento explicativo, as crianças foram convidadas a demonstrar como elas realizavam a higienização dos dentes, nesse momento foi possível a troca de experiencia entre os bolsistas e as crianças. Onde foi possível estreitar laços e criar intimidade com as crianças, esse sentimento de proximidade e de confiança é importante quando se realiza este tipo de trabalho. 
        Com a demonstração, podemos reforçar a ideia correta da escovação e explicando sobre a importância da alimentação e da existência das caries que prejudicam o sorriso das crianças. Por fim, falamos da importância de visitas regulares ao dentista e nesse momento podemos escutar a opinião das crianças, sobre as suas últimas visitas ao dentista e também desvendar alguns mitos que as próprias tinham sobre o profissional. 
  

Fonte: Acervo dos autores.


REFERÊNCIAS
BRASIL. Lei no 8.080, de 19 de setembro de 1990. Dispõe sobre as condições para a promoção, proteção e recuperação da saúde, a organização e o funcionamento dos serviços correspondentes e dá outras providências. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, 20 set. 1990. Seção 1, p. 18055.
LIMA., T.M.N.R; et al. O BRINCAR DE FAZER COMPRAS COMO ESTRATEGIA EDUCATIVA EM SAÚDE BUCAL PARA CRIANÇAS. Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Revista Ciência Plural.2022; 8(2): e27321. Disponível em: < Vista do O BRINCAR DE FAZER COMPRAS COMO ESTRATÉGIA EDUCATIVA EM SAÚDE BUCAL PARA CRIANÇAS DO ENSINO INFANTIL (ufrn.br) > Acess

Para participar do debate deste artigo, .


COMENTÁRIOS

Utilizamos cookies essenciais para o funcionamento do site de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.