O PARADIGMA DA INÉRCIA INOVATIVA DENTRO DE ESTRUTURAS ORGANIZACIONAIS WEBERIANAS

DOCUMENTAÇÃO

Tema: Empreendedorismo e inovação

Temas Correlatos: Administração Pública;

Acessos neste artigo: 317


Certificado de Publicação:
Não disponível
Certificado de Participação:
Não disponível

COMPARTILHE ESTE TRABALHO

AUTORIA

Daniele Guimarães Diniz

ABSTRACT
O presente artigo propõe uma análise reflexiva acerca do paradigma da inovação dentro de estruturas organizacionais burocratizadas, representadas, em sua maioria, pelas organizações do Estado. Ainda que o cenário de mudanças constantes e a premente necessidade de adaptação para que se permaneça no mercado, aparentemente, não se aplique ao setor público, enquanto provedor de serviços essenciais não competitivos, faz-se primordial que as instituições responsáveis pelo atendimento às novas demandas sociais estejam aptas a prover a excelência esperada em seus processos. Objetivou-se apresentar a abordagem preliminar da pesquisa a respeito dos desafios vivenciados pelos membros de estruturas organizacionais hierarquizadas, nos moldes weberianos, durante a tentativa de implementação de soluções inovadoras internamente. A metodologia do estudo consistiu em pesquisa-ação por meio da formação de grupos focais, dentro de organizações públicas e privadas e, posterior, análise crítico-comparativa com um órgão público militar brasileiro, simbolizando o desenho verticalizado. Espera-se, em trabalhos futuros, relacionar, detalhadamente, os resultados obtidos mediante a técnica de observação participante e da aplicação de questionários aos colaboradores das instituições envolvidas no estudo. Constatou-se, inicialmente, a existência de substanciais barreiras pessoais e culturais que cerceiam a manifestação da criatividade humana, mesmo dentro do setor privado, em que se espera certa margem de autonomia.

Para participar do debate deste artigo, .


COMENTÁRIOS

Interessante reflexão. Bom embasamento teórico, tema atual, relevante. Precisamos falar de inovação, mas inovação é feita por pessoas. Muito bom!

Utilizamos cookies essenciais para o funcionamento do site de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.