artigos
Convibra Conference - MONITORAMENTO DA DINÂMICA ESPAÇO-TEMPORAL DA CAATINGA PELA AÇÃO DA AGROPECUÁRIA NO MUNICÍPIO DE PATOS-PB
MONITORAMENTO DA DINÂMICA ESPAÇO-TEMPORAL DA CAATINGA PELA AÇÃO DA AGROPECUÁRIA NO MUNICÍPIO DE PATOS-PB

DOCUMENTAÇÃO

Tema: Geotecnologia

Temas Correlatos: Geotecnologia;

Acessos neste artigo: 12


Certificado de Publicação:
Não disponível
Certificado de Participação:
Não disponível

COMPARTILHE ESTE TRABALHO

AUTORIA

Sérvio Túlio Pereira Justino

ABSTRACT
A Caatinga é considerada a maior floresta tropical sazonalmente, seca e continua das Américas, e atualmente é o bioma menos protegido do Brasil. A Caatinga vem sofrendo uma intensa antropização, e secas severas nas últimas décadas. Os estudos de mudanças do uso e ocupação do solo é fundamental para identificação das áreas mais susceptíveis as mudanças e uso do solo, como também para melhorar o solo e o monitoramento ambiental. O objetivo desta pesquisa foi avaliar as mudanças do uso e ocupação do solo causadas pelas atividades agropecuárias entre os anos de 2000 a 2020. A área de estudo compreende o município de Patos-Paraíba. A classificação de uso e cobertura do solo baseou-se nas imagens disponibilizadas gratuitamente na plataforma online MapBiomas Brasil. Os valores de NDVI foram realizados na plataforma Google Earth Engine. Também foi realizado a correlação entre a precipitação anual e o NDVI. Durante os 20 anos de estudo observou-se uma redução em áreas de Caatinga arbustiva, que apresentou uma redução em torno de 7,24%, e aumento nas áreas de pastagem (5,24%), e mosaico de agricultura e pastagem (1,61%). O NDVI apresentou uma forte correlação com a precipitação (r= 0,80), ou seja, os anos com precipitação anual acima da média influenciaram em
maiores valores de NDVI. A dinâmica da cobertura vegetal do bioma Caatinga no município de Patos indica degradação ambiental acelerada principalmente causada pela atividade agropecuária, associada a alta variabilidade anual das chuvas ocorridas ao longo dos 20 anos de estudo.

Para participar do debate deste artigo, .


COMENTÁRIOS

Utilizamos cookies essenciais para o funcionamento do site de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.