artigos
Convibra Conference - Análise do Fluxo de Trânsito de Ovinos no Estado do Rio de Janeiro Entre 2016 e 2020
Análise do Fluxo de Trânsito de Ovinos no Estado do Rio de Janeiro Entre 2016 e 2020

DOCUMENTAÇÃO

Tema: Ciências animais / Zootecnia

Temas Correlatos: Tecnologia de Alimentos;

Acessos neste artigo: 1


Certificado de Publicação:
Não disponível
Certificado de Participação:
Não disponível

COMPARTILHE ESTE TRABALHO

AUTORIA

Francisca Giselle Da Cruz , Marina Galindo Rezende , Virginio Pereira Da Silva Júnior , André Sampaio Ferreira , Wagner Pessanha Tamy , Alfredo Tavares Fernandez

ABSTRACT
A presente pesquisa se propôs a analisar o fluxo de trânsito de ovinos de corte no período entre 2016 e 2020 no estado do Rio de Janeiro. Este estudo foi caracterizado como observacional e retrospectivo. Os dados sobre o fluxo de ovinos foram extraídos do Sistema de Integração Agropecuário do Estado do Rio de Janeiro - SIAPEC, através das Guias de Trânsito Animal - GTA emitidas pela Coordenadoria de Defesa Sanitária Animal, da Secretaria de Agricultura, Pecuária, Pesca e Abastecimento -SEAPPA do Estado do Rio de Janeiro. Os dados analisados corresponderam às informações das GTA (n=307) de um total de 3.282 animais, em quatro etapas distintas: movimentação de ovinos de acordo com a origem (procedência); município e estado (destino) e de acordo com a finalidade (abate, engorda e outros). A movimentação de ovinos de acordo com os municípios (destino), destacaram-se Cardoso Moreira, RJ (37%), Campos dos Goytacazes, RJ (23%) e Teresópolis, RJ (22%). A Região Norte fluminense possuiu a maior movimentação com 45% do total dos fluxos de ovinos, seguido da região Serrana, 22% e Baixada Litorânea, 10%. Constatou-se que dos 91 (2,4%) animais 10 (0,26%) ovinos foram destinados com finalidade ao abate, em todo o período de estudo. Sendo que, 55,7% dos ovinos foram movimentados de acordo com a finalidade engorda e 41,9% outras finalidades, para o período (2016-2020). O fluxo mínimo de animais para abate demonstrou a reduzida capacidade do estado do Rio de Janeiro em prover a população com carne dessa espécie.

Para participar do debate deste artigo, .


COMENTÁRIOS

Utilizamos cookies essenciais para o funcionamento do site de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.