artigos
Convibra Conference - AVALIAÇÃO DE COMPONENTES DE PRODUTIVIDADE EM PÓS-COLHEITA PARA CULTURA DO ALHO, COINOCULADO COM Azospirillum brasilense E Pseudomonas fluorescens
AVALIAÇÃO DE COMPONENTES DE PRODUTIVIDADE EM PÓS-COLHEITA PARA CULTURA DO ALHO, COINOCULADO COM Azospirillum brasilense E Pseudomonas fluorescens

DOCUMENTAÇÃO

Tema: Agricultura

Temas Correlatos: Microbiologia;

Acessos neste artigo: 6


Certificado de Publicação:
Não disponível
Certificado de Participação:
Não disponível

COMPARTILHE ESTE TRABALHO

AUTORIA

Rubi Marcelo De Souza , Eduardo De Souza , Sonia Purin Da Cruz , Sabrina Gonsalves De Araújo , Júlia Ganem

ABSTRACT
No Brasil a produção de alho não é capaz de atender a demanda interna do produto, no entanto, o aumento de produtividade, bem como de área plantada passa por diversos desafios, entre eles está o custo de produção, pois é uma cultura altamente exigente em nutrientes além da competitividade com o produto importado. Desse modo, pesquisas no sentido de buscar alternativas que sejam economicamente viáveis e sustentáveis são de extrema importância, e o uso de microrganismos promotores de crescimento de plantas tem se mostrado uma alternativa para diversas culturas. Desse modo, o objetivo deste trabalho foi avaliar os efeitos da coinoculação de Azospirillum brasilense e Pseudomonas fluorescens com redução de 25% da adubação NPK na cultura do alho. O experimento foi implantado no município de Brunópolis-SC, sendo realizado em um delineamento em blocos casualizado com cinco tratamentos (T1: 100% NPK, T2: 75% NPK; T3: 75% NPK+0,5 L ha-1 de inoculante; T4: 75% NPk+1,0 L ha-1 de inoculante e T5: 75% NPK+1,5 L ha-1 de inoculante) e cinco repetições. As avaliações foram realizadas ao final do ciclo da cultura e compreenderam as variáveis de diâmetro de bulbo, massa de plantas frescas, estatura, diâmetro de pseudocaule e número de folhas. As variáveis diâmetro de bulbos e massa de plantas frescas não diferiram estatisticamente entre si, enquanto que para estatura, diâmetro de pseudocaule e número de folhas foram observadas diferenças estatísticas entre os tratamentos. 

Para participar do debate deste artigo, .


COMENTÁRIOS

Utilizamos cookies essenciais para o funcionamento do site de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.