artigos
Convibra Conference - ANÁLISE DE COLIFORMES EM ÁGUA DE RIOS E POÇOS EM CURITIBANOS.
ANÁLISE DE COLIFORMES EM ÁGUA DE RIOS E POÇOS EM CURITIBANOS.

DOCUMENTAÇÃO

Tema: Microbiologia

Acessos neste artigo: 1


Certificado de Publicação:
Não disponível
Certificado de Participação:
Não disponível

COMPARTILHE ESTE TRABALHO

AUTORIA

Fernanda Pucci Rosá , Gabrielle França Ribeiro , Letícia Gonçalves Camargo , Anna Beatriz Reis De Oliveira , Sonia Purin Da Cruz

ABSTRACT
A água é um elemento essencial para a vida terrestre. Entretanto, este recurso tão valioso pode atuar como um veículo de diversos microrganismos, capazes de causar grandes prejuízos à saúde humana e animal, quando se encontra em condições precárias de saneamento. Aliado a isto, uma alta carga de contaminantes na água é um aspecto que está diretamente ligado à disseminação de resistência a antibióticos através dos corpos d’água e solo. Isso é bem verificado principalmente em comunidades rurais, que não são abrangidas pelas redes de abastecimento de água tratada e esgoto, e acabam recorrendo a fontes alternativas para obtenção deste recurso que, ocorre de maneira irregular e sem o saneamento adequado. Portanto, o objetivo do presente trabalho foi avaliar a qualidade microbiológica de rios e poços em Curitibanos (SC). Os rios abrangidos no estudo foram o Rio Marombas, Rio Correntes, Rio Canoas e Rio Pessegueirinho, bem como, poços adjacentes aos mesmos. Para as amostras provenientes de rios, as maiores concentrações de coliformes foram observadas no Rio Pessegueirinho. Para as amostras oriundas de poços, os maiores valores foram encontrados nos poços adjacentes aos rios Canoas e Pessegueirinho. A utilização destes recursos sem tratamento prévio representa riscos para a saúde dos consumidores, além de ser um problema ambiental, devido à difusão de microrganismos resistentes pelo ambiente, o que demonstra a necessidade da adoção de políticas de tratamento da água e do esgoto, visando a preservação dos recursos hídricos em Curitibanos.

Para participar do debate deste artigo, .


COMENTÁRIOS

Utilizamos cookies essenciais para o funcionamento do site de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.