artigos
Convibra Conference - Resistência de Genótipos de Morangueiro Ao Ácaro Rajado
Resistência de Genótipos de Morangueiro Ao Ácaro Rajado

DOCUMENTAÇÃO

Tema: Agricultura

Temas Correlatos: Horticultura;

Acessos neste artigo: 5


Certificado de Publicação:
Não disponível
Certificado de Participação:
Não disponível

COMPARTILHE ESTE TRABALHO

AUTORIA

Rafaela Rodrigues Pinheiro , Luiz Vitor Barbosa De Oliveira , Juliano Tadeu De Vilela Resende , Gabriella Correia Gomes , Thiago Tatsuya Nicio

ABSTRACT
Devido à importância econômica do cultivo do morangueiro no Brasil e os custos utilizados no controle do ácaro rajado Tetranychus urticae, é crucial que programas de melhoramento identifiquem genótipos resistentes, podendo contribuir para um manejo mais sustentável e rentável ao agricultor. Com isso, o objetivo desse projeto foi avaliar a resistência ao ácaro Tetranychus urticae em 43 genótipos de morangueiros e seus parentais (Sabrina e Cristal). Os genótipos foram submetidos a presença do ácaro rajado e avaliados por meio do teste sem chance de escolha e caminhamento, na superfície do folíolo. Os genótipos #38.1, #C4P52, #34.27, #14.20, #20.1, #C13P58, #2.4, #38.8, #38.24, #C4P117 e a cultivar Sabrina avaliados no ensaio de caminhamento apresentaram menor distância percorrida pelo ácaro nos folíolos. Os materiais #23.46, #42.25, #C4P88, #C6P106 e a Cultivar Sabrina não apresentaram nenhum ovo depositados pelas fêmeas dos ácaros na avaliação sem chance de escolha. Tais influências sobre o comportamento do ácaro rajado indicam a presença de estruturas ou substâncias relacionada à mecanismos de não preferência ou de antixenose que limitam o comportamento do ácaro. Os dados apresentados foram promissores para resistência ao ácaro rajado, consistindo em importantes genótipos que poderão ser utilizados na continuidade em programas de melhoramento genético.

Para participar do debate deste artigo, .


COMENTÁRIOS
Foto do Usuário Valier Augusto Sasso Junior 08-06-2022 19:38:48

Inicialmente, devo parabenizá-los pelo excelente resumo, de tema muito interessante e bem redigido! Adorei os resultados obtidos, de fato, os genótipos demonstram ser bem promissores para resistirem a essa praga terrível do morangueiro. Sugiro que deem continuidade desse estudo em programas de melhoramento genético, pois, poderão obter resultados muito promissores e ser de grande ajuda a todas as famílias que dependem da boa produtividade do morango, especialmente, no país. Uma curiosidade, na verdade, é se há possibilidade da formulação de híbridos no estudo?

Utilizamos cookies essenciais para o funcionamento do site de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.