artigos
Convibra Conference - VOLATILIDADE DE PREÇOS E MARGENS DE COMERCIALIZAÇÃO DO TOMATE NO ESTADO DO CEARÁ
VOLATILIDADE DE PREÇOS E MARGENS DE COMERCIALIZAÇÃO DO TOMATE NO ESTADO DO CEARÁ

DOCUMENTAÇÃO

Tema: Economia agrícola

Temas Correlatos: Agronegócios;

Acessos neste artigo: 4


Certificado de Publicação:
Não disponível
Certificado de Participação:
Não disponível

COMPARTILHE ESTE TRABALHO

AUTORIA

José Bonifácio Martins Filho , Hayver Olaya Tellez

ABSTRACT
O objetivo deste estudo foi avaliar as oscilações do preço do quilo do tomate e as margens de
comercialização a nível de produção, atacado e varejo no estado do Ceará. Os dados foram
obtidos através do site da Companhia Nacional de Abastecimento. O período abrangido pelo
estudo corresponde aos meses de 2017. Para verificar as margens de comercialização e
volatilidade dos preços utilizou-se de estatística descritiva, para suavização das oscilações dos
preços foi utilizado o indicador de média móvel, e para mensurar as correlações entre preços e
margens nos três níveis de comercialização foi aplicado o coeficiente de correlação de Pearson.
Em média, ao varejo é atribuída a maior parcela em termos relativos (41,91%) do preço do
quilo do tomate pago pelo consumidor final no período analisado. O padrão de comportamento
dos preços ao produtor e do atacado, foram menos instáveis do que no varejo, com valores de
desvio padrão de R$ 0,349, R$ 0,572 e R$ 0,901, respectivamente. Constatou-se correlação
positiva dos preços entre todos os segmentos de comercialização, no entanto, verificou-se
correlação negativa entre as margens de comercialização. A partir de estudos como este é
possível obter informações relevantes para que agricultores e consumidores do tomate no Ceara.

Para participar do debate deste artigo, .


COMENTÁRIOS

Utilizamos cookies essenciais para o funcionamento do site de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.