artigos
Convibra Conference - Mal-Estar e Sofrimento Psíquico de Jovens: a Sociedade do Cansaço e os Impasses na Educação
Mal-Estar e Sofrimento Psíquico de Jovens: a Sociedade do Cansaço e os Impasses na Educação

DOCUMENTAÇÃO

Tema: Mal-estar contemporâneo e impasses na educação

Temas Correlatos: Mal-estar contemporâneo e impasses na educação;

Acessos neste artigo: 99


Certificado de Publicação:
Não disponível
Certificado de Participação:
Não disponível

COMPARTILHE ESTE TRABALHO

AUTORIA

Aline Azevedo , Beatriz Morais Adler , Eduardo Pacheco , Auanna Marques Silva

ABSTRACT
Este trabalho apresenta resultados parciais das pesquisas “Laço social, modos de subjetivação e educação: desafios contemporâneos” e “Sofrimentos sociais: questões teóricas e desafios clínicos” desenvolvidas a partir de uma parceria interinstitucional estabelecida entre UNIRIO e a UFRJ. Sob o modelo de pesquisa-intervenção realizamos rodas de escuta virtuais com jovens de um curso de pré-vestibular social, intitulado PECEP.
Um dos aspectos discutidos pelos projetos é como a demanda por produtividade por parte da sociedade neoliberal contemporânea influência no excessivo cansaço e mal-estar de jovens em instituições de educação, especialmente intensificados no período pandêmico. No cenário neoliberal contemporâneo há uma maximização do valor da liberdade individual em detrimento da vida coletiva e uma exigência por alta produtividade, desempenho e autonomia. Neste contexto, os jovens exigem-se e colocam-se solitários em uma rotina de cansaço. No campo da educação, atribui-se o êxito ou o fracasso exclusivamente ao discente, sendo este desenquadre social visto como uma insuficiência individual, na qual o sujeito que não se encaixa no padrão meritocrático dominante é visto de forma patologizada.
Nas rodas com os estudantes do PECEP, as telas sem imagens revelavam uma nova configuração dos laços sociais provocada pela virtualidade. A partir da utilização de dispositivo de escuta grupal, foi possível observar narrativas de angústia, cansaço, medo e insegurança. Dessa forma, este tipo de metodologia exerce papel de grande importância à medida que há a possibilidade dos participantes falarem de si, do outro e até pelo outro, proporcionando mecanismos de identificação e projeção. A partir da escuta psicanalítica vêm sendo possível elaborar o mal-estar e o sofrimento de jovens diante do desamparo proporcionado pelo contexto sociopolítico, intensificado pela pandemia.

Para participar do debate deste artigo, .


COMENTÁRIOS

Utilizamos cookies essenciais para o funcionamento do site de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.