artigos
Convibra Conference - Mediação escolar com alunos autistas: uma prática construída a partir do encontro com o sujeito
Mediação escolar com alunos autistas: uma prática construída a partir do encontro com o sujeito

DOCUMENTAÇÃO

Tema: Educação especial e educação inclusiva

Temas Correlatos: Infância, juventude e diversidade;

Acessos neste artigo: 64


Certificado de Publicação:
Não disponível
Certificado de Participação:
Não disponível

COMPARTILHE ESTE TRABALHO

AUTORIA

Nathália Lopes Machado , Mônica Rahme

ABSTRACT
O presente trabalho pertence a uma pesquisa de mestrado, em andamento, que se propõe a investigar a mediação escolar no processo de escolarização dos alunos autistas. Ao serem convocadas a acolher, em suas salas de aulas comuns, crianças e adolescentes que construíam seu percurso escolar em classes especiais ou instituições especializadas, as escolas buscaram a presença de um profissional que será nomeado neste trabalho como mediador escolar. Sua função é ser um agente de inclusão, auxiliando nas atividades que permeiam o processo educativo, desde que seja necessário a atuação. O mediador pode atuar com diversos perfis de alunos, contudo o foco deste trabalho encontra-se nos alunos autistas, considerando que se trata de sujeitos com certas particularidades. Portanto, tem-se as seguintes perguntas como referência: Em que consiste o trabalho do mediador escolar junto aos alunos autistas? Há particularidade na sua atuação com esses estudantes? Quais ações o mediador realiza para tratar de questões referentes à escolarização dos sujeitos autistas? Como se dão as intervenções dos mediadores diante das situações manifestadas no cotidiano escolar? De que modo lidam com as suas especificidades? A relevância da pesquisa pauta-se na escassez de produção científica acerca da interface mediação e autismo. A investigação possui a teoria psicanalítica de orientação lacaniana como aporte teórico e para a coleta de dados, têm sido realizadas entrevistas com mediadores escolares. Nas falas dos mediadores tem estado presente a necessidade de um certo entendimento acerca da singularidade do aluno, seja no modo como aprende, como lida com a linguagem ou como se relaciona. Somado a isso, os mediadores têm apontado que se aprende a ocupar essa função de mediador na prática. Até o dado momento, a escuta permitiu-nos perceber que a prática do mediador escolar se constrói a partir do encontro com o sujeito que possui em seu percurso escolar a ferramenta da mediação.

Para participar do debate deste artigo, .


COMENTÁRIOS
Foto do Usuário Marlon Cortes 08-11-2021 09:42:11

De que forma a psicanálise lacaniana pode contribuir para uma investigação que coloque uma questão pedagógica no centro?

Utilizamos cookies essenciais para o funcionamento do site de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.