artigos
Convibra Conference - VISITA DE VINCULAÇÃO DA GESTANTE AO LOCAL DO PARTO
VISITA DE VINCULAÇÃO DA GESTANTE AO LOCAL DO PARTO

DOCUMENTAÇÃO

Tema: Saúde da Mulher

Acessos neste artigo: 12


Certificado de Publicação:
Não disponível
Certificado de Participação:
Não disponível

COMPARTILHE ESTE TRABALHO

AUTORIA

Lorena Santos Cardoso , Raíssa Morgana Santos Fuza , Amália Nascimento Do Sacramento Santos , Thaís Emanuelle Bomfim Aragão

ABSTRACT
Objetivou-se identificar a percepção de usuários e profissionais sobre a visita de vinculação da gestante ao local do parto em uma maternidade do Recôncavo da Bahia. Trata-se de uma pesquisa exploratória, descritiva, de abordagem qualitativa, realizada em uma maternidade de um município do Recôncavo da Bahia, no primeiro semestre do ano 2019. A população foi constituída por mulheres no período puerperal e por profissionais relacionados a equipe multiprofissional da assistência obstétrica. Os dados foram coletados através de entrevistas semiestruturada. A pesquisa foi aprovada por Comitê de Ética em Pesquisa. A visita de vinculação é importante e positiva na pecepção de profissionais e puérperas que revelam sua ocorrência e evidenciam alguns dos procedimentos como os dias que ocorrem; a sua condução por um profissional da equipe multiprofissional da maternidade; apresentação dos ambientes e tecnologias disponíveis; atividade educativa sobre temas relacionados à gestação e parto; registros da visita no cartão do pré natal e em documentos da instituição; recebimento de gestantes de Unidades de Saúde da Família locais e de municípios circunvizinhos relacionados com a Região de Saúde, demonstrando a lógica sistematizada da vinculação da maternidade com o pré natal. Contudo, há vulnerabilidades individuais das mulheres por não compreenderem esse serviço e vulnerabilidades programáticas/políticas por posicionamentos equivocados de alguns profissionais sobre essa estratégia. Apesar da visita de vinculação ser sistemática e percebida como excelente ferramenta para minorar a distância entre o pré natal e o parto, favorecendo a humanização do atendimento à gestante, há lacunas que precisam ser enfrentadas pela gestão do serviço no que tange a vulnerabilidade política no atendimento às mulheres.

Para participar do debate deste artigo, .


COMENTÁRIOS

Utilizamos cookies essenciais para o funcionamento do site de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.