artigos
Convibra Conference - Sintomas depressivos e fatores associados em pessoas idosas na Estratégia Saúde da Família de um município no extremo sul da Bahia
Sintomas depressivos e fatores associados em pessoas idosas na Estratégia Saúde da Família de um município no extremo sul da Bahia

DOCUMENTAÇÃO

Tema: Saúde do Adulto e Idoso

Temas Correlatos: Saúde do Adulto e Idoso;

Acessos neste artigo: 105


Certificado de Publicação:
Não disponível
Certificado de Participação:
Não disponível

COMPARTILHE ESTE TRABALHO

AUTORIA

Calila Oliveira Alves , Ana Paula Pessoa De Oliveira

ABSTRACT
No âmbito da saúde, nota-se uma constante alteração no perfil saúde-doença da população idosa, com destaque para o aumento da prevalência de doenças de ordem da saúde mental, especialmente a sintomatologia depressiva. Este estudo objetivou investigar a prevalência de sintomas depressivos e fatores associados em pessoas idosas cadastradas em uma Estratégia Saúde da Família em Teixeira de Freitas, Bahia. Trata-se de um estudo descritivo-exploratório, transversal, com abordagem quantitativa, realizado com as pessoas idosas assistidas pela Estratégia Saúde da Família (ESF) Nova América, situada na zona Leste de saúde da cidade de Teixeira de Freitas, Bahia. Os dados foram coletados entre setembro de 2020 e julho de 2021.  O estudo foi aprovado pelo comitê de ética em pesquisa com seres humanos da Universidade Federal do Sul da Bahia. Verificou-se predominância de indivíduos do sexo masculino (51,85%), com idade entre 60-69 anos (81,48%), autodeclarados pardos (61,11%), que cursaram o Ensino Fundamental I completo (65,72%). 48,14% dos indivíduos são casados e, em relação ao arranjo familiar, 37,03% dos idosos moram apenas com companheiro(a). Observou-se que 22,2% dos idosos  tinham  depressão e os 77,7% restantes não foram considerados com sintomas depressivos, levando em consideração que o escore dessa parcela da amostra variou entre 0-5 pontos. A prevalência da sintomatologia depressiva demonstrada neste estudo é congruente com as amostras de estudos similares a este realizados na Atenção Primária à Saúde (APS). Conclui-se que, embora se saiba que o diagnóstico precoce da depressão se configura como estratégia fundamental para minimizar os agravos decorrentes da patologia, faz-se necessário que sejam estabelecidas políticas públicas e institucionais voltadas para a rede multi e interprofissional da APS.

Para participar do debate deste artigo, .


COMENTÁRIOS
Foto do Usuário Erica Cristina Santos 21-10-2021 16:56:11

Trabalho relevante que aborda um tema que acomete a população em geral o qual deve ser trabalhado e cuidado com apoio de políticas públicas. 1- Sugiro que novos estudos venham ser feitos com o objetivo de identificar e tratar sintomas depressivos de forma oportuna na população idosa. 2- De que forma pode-se intervir positivamente para o diagnóstico precoce da depressão em idosos que fazem parte da referida ESF do referido município abordado no estudo?

Foto do Usuário Micael Franco Alves 21-10-2021 17:17:50

Trabalho relevante para saúde dos idosos, uma vez que esta população vem crescendo devido as melhores condições de vida e avanços no ramo da saúde que vieram com o tempo. A depressão por vezes pode ser difícil de diagnosticar nesta população, por apresentar características semelhantes com de outras doenças senis e até mesmo por negligências de profissionais. O trabalho multidisciplinar é de extrema importância neste contexto, olhares de diferentes profissionais podem colaborar com o diagnóstico precoce e tratativa da depressão. Parabéns pelo trabalho.

Foto do Usuário Lívia Cunha Dos Santos Ferreira 25-10-2021 14:25:43

Trabalho de suma importância nos dias atuais. Os idosos, por questões físicas, cognitivas e circunstanciais têm cada vez mais apresentado sintomas depressivos. A depressão tem adquirido enormes proporções na sociedade atual e é extremamente relevante compreender esse quadro sintomatológico em pessoas idosas!

Foto do Usuário Julia Matias De Alcântara 09-11-2021 09:56:47

Temática muito interessante, principalmente nos dias hodiernos no qual o tema ''saúde mental'' está deixando de ser um tabu para a sociedade, além disso, muito importante a abordagem aos idosos tendo em vista que a grande maioria não possui um vasto conhecimento sobre tal assunto.

Utilizamos cookies essenciais para o funcionamento do site de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.