artigos
Convibra Conference - Estilo de Vida de universitários da área da saúde durante o primeiro ano de graduação
Estilo de Vida de universitários da área da saúde durante o primeiro ano de graduação

DOCUMENTAÇÃO

Tema: Educação Física, Nutrição, Fisioterapia e áreas afins na Gestão, Educação e Promoção da Saúde

Acessos neste artigo: 99


Certificado de publicação:
Certificado de Luciana Gonzaga Dos Santos Cardoso
Certificado de Luciana Gonzaga Dos Santos Cardoso

COMPARTILHE ESTE TRABALHO

AUTORIA

Luciana Gonzaga Dos Santos Cardoso , Lívia Keismanas De Ávila

ABSTRACT
(Solicitação: Não foi possível o envio do resumo completo pois está limitado a 2000 caracteres, sendo que nas instruções de preparo constava 2 a 5 páginas para resumo expandido. Estamos à disposição para reenvio em local que atenda às instruções. Gratas!)

Ingressar no ensino superior pode ser marcado por significativas modificações no Estilo de Vida (EV) dos estudantes, associado a comportamentos não-saudáveis como o aumento no consumo de álcool e tabaco, sedentarismo e maus hábitos alimentares1,2. O objetivo deste estudo foi analisar o Estilo de Vida (EV) de estudantes universitários da área da saúde durante o primeiro ano de graduação. Trata-se de um estudo de campo, longitudinal e de análise quantitativa dos dados, realizado em uma instituição privada na cidade de São Paulo, com estudantes ingressantes dos cursos de enfermagem, fonoaudiologia, medicina e tecnologia em radiologia e sistemas biomédicos no ano de 2017. A coleta de dados ocorreu em três momentos denominados T1 (no ingresso do estudante), T2 (no final do primeiro semestre do curso) e T3 (no final do primeiro ano). Foram coletados dados sociodemográficos e o EV foi avaliado por meio do Questionário de EV Fantástico3 (QEVF). É um instrumento autoadministrado e baseia-se no comportamento dos indivíduos no último mês. Composto por nove domínios: Família e amigos, Atividade física, Nutrição, Cigarro e drogas, Álcool, Sono, cinto de segurança, estresse e sexo seguro, Padrão de comportamento, Introspecção e Trabalho. São 23 questões com pontos que variam de zero a quatro por questão, com uma escala tipo Likert e mais duas questões dicotômicas. O escore total do instrumento pode variar de zero a 100 pontos, sendo que, quanto maior a pontuação, maior é a relação com EV saudável. A pontuação total é classificada em: excelente (85 a 100 pontos), muito bom (70 a 84 pontos), bom (55 a 69 pontos), regular (35 a 54 pontos) e necessita melhorar (zero a 34 pontos). Para a gestão de dados foi utilizado o programa REDC

Para participar do debate deste artigo, .


COMENTÁRIOS
Foto do Usuário Mariana Silva De Freitas 22-10-2021 11:22:42

Muito interessante este estudo, visto que é uma preocupação o estilo de vida dos universitários da área da saúde diante da sobrecarga para nossa formação. Acredito que um estudo complementar sobre estratégias para promoção da saúde e do estilo de vida do estudante universitário agregaria muito conhecimento e boas práticas nas instituições de ensino superior.

Foto do Usuário Gleiciane Nascimento Santos 22-10-2021 15:59:37

Excelente trabalho! Muito interessante colocar em discussão a sobrecarga vivida por estudantes da área da saúde durante o contato inicial com a universidade, uma vez que é algo totalmente novo e gera uma mudança muito significativa na rotina desses universitários. Super importante oportunizar espaços para discutir temas como este.

Foto do Usuário Luiza Rosa Dos Santos 25-10-2021 15:53:04

Excelente estudo, o primeiro ano de universidade traz mudanças que realmente afetam o comportamento e a saúde. Um estudo que mostra essa sobrecarga vivida pelos estudantes da área da saúde é muito importante pra que as instituições de ensino desenvolvam estratégias para promoção de hábitos saudáveis

Estudo muito interessante. Acredito que o ingresso em uma universidade tem ônus e bônus e é por essa razão que é preciso manter um equilíbrio. Sobre questão metodológica, não consegui entender muito bem como foi feita a coleta dos dados, se foi aleatória, etc.

Foto do Usuário Giovanna Caroline Barbosa Farias 01-11-2021 13:28:25

Parabéns pelo trabalho! Este artigo abordou um tema muito relevante, principalmente para indivíduos que cursam a primeira graduação. Com a mudança de rotina, podem haver descuidos e comportamentos deletérios em relação à saúde. Esses comportamentos podem repercutir futuramente de uma forma ainda mais danosa. Se tratando de estudantes que serão futuros profissionais da saúde, como relatado no artigo, as práticas de autocuidado devem ser ainda mais discutidas.

Esse estudo traz à tona um importante debate, mudanças são difíceis e o primeiro ano da faculdade é coberto de desafios. Discutir sobre estilo de vida dos estudantes é essencial na literatura, vale ressaltar, que os resultados apresentados possibilitam uma grande reflexão diante o perfil do grupo em questão. Parabéns pelo ótimo trabalho!

Ótimo trabalho! Temática de extrema importância para ser investigada no ambiente universitário. Realmente observa-se essas alterações no estilo de vida dos acadêmicos, muitos deles sairam da casa dos pais, rotina associada trabalho + estudos, consequências das transformações. Seria interessante continuar o estudo fazer análise do estado nutricional ao longo da vida acadêmica desses indivíduos.

Utilizamos cookies essenciais para o funcionamento do site de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.