artigos
Convibra Conference - Cortes corporais: adolescentes e automutilação.
Cortes corporais: adolescentes e automutilação.

DOCUMENTAÇÃO

Tema: Infância, juventude e clínica

Temas Correlatos: Infância, juventude e diversidade;

Acessos neste artigo: 17


Certificado de Publicação:
Não disponível
Certificado de Participação:
Não disponível

COMPARTILHE ESTE TRABALHO

AUTORIA

Elen Alves Dos Santos

ABSTRACT
Este resumo trata da apresentação da tese intitulada '' CORTES CORPORAIS E RECORTES DE HISTÓRIA DE VIDAS: ADOLESCÊNCIAS, TRAUMATISMO - CONTRIBUIÇÕES DA PSICANÁLISE'', realizada com adolescentes alunos de escolas públicas. A pesquisa utilizou dos conceitos da Antropologia e da Psicanálise de Winnicott para entender o que os cortes corporais revelam sobre o desenvolvimento emocional de adolescentes.
A partir de Winnicott, com colaborações de Ferenczi (1988) e Anzieu (1988), analisou-se que o percurso do desenvolvimento emocional dos adolescentes entrevistados nesta pesquisa foi marcado por falhas ambientais graves, devido a  traumatismos que desencadearam em uma desorganização da parceria psicossomática, do uso da simbolização, com perturbações na reparação da agressividade pelos adolescentes a ponto de retornarem para seus próprios corpos. Analisou-se  também que a parceria psicossomática, mesmo em pedaços, requer um olhar cuidadoso pelo momento da adolescência e pelo fato de corpo ser uma questão em evidência na contemporaneidade.   Os cortes corporais também são formas de interpelar à família e à sociedade cuidado e provisão ambiental adequadas para reparar as violações pelos adolescentes sofridas.

Para participar do debate deste artigo, .


COMENTÁRIOS

Utilizamos cookies essenciais para o funcionamento do site de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.