artigos
Convibra Conference - Entre a queixa e o desejo na formação de professores
Entre a queixa e o desejo na formação de professores

DOCUMENTAÇÃO

Tema: Formação e trabalho de profissionais da infância

Temas Correlatos: Mal-estar contemporâneo e impasses na educação;

Acessos neste artigo: 77


Certificado de Publicação:
Não disponível
Certificado de Participação:
Não disponível

COMPARTILHE ESTE TRABALHO

AUTORIA

Fernanda Arantes

ABSTRACT
O presente trabalho se propõe apresentar ideias iniciais da pesquisa de doutorado em Psicanálise e Educação, cujo objetivo é discutir e problematizar o tema da formação de professores. Um dos objetivos específicos é o de realizar uma leitura pelo seu avesso a fim de abrir possibilidades para se discutir os moldes da formação docente, no intuito de localizar e compreender algo que flutua—ou que sobra—na equação entre a demanda formativa versus oferta de formação: a queixa docente. O propósito de investigar a queixa docente passa pela necessidade de olhar para as questões que circunscrevem o tema da formação docente pelo seu avesso: o reverso do que autores do campos da Filosofia da Educação e da Sociologia propõem. Apesar de estes autores defenderem ideias como a do professor reflexivo e valorizarem a relação com o saber, buscam em suas discussões favorecer a ideia da formação no sentido da tomada de consciência pela via da reflexão. No entanto, essa visão torna-se insuficiente para dar conta da compreensão da queixa docente, pois deixa escapar uma dimensão que abre espaço para que a perspectiva da Psicanálise e Educação entre na discussão: a dimensão do saber e do desejo inconsciente do professor. Partindo da ideia de Lacan de que todo discurso é um aparelho de gozo, podemos supor que a estrutura discursiva estabelecida entre programas formativos e os professores agencia uma oferta de “objetos feitos à medida de cada um”. Essa lógica produz semblantes de “encaixes perfeitos”, que nunca se encaixam, que sustentam a dinâmica perene das problemáticas decorrentes da formação docente. Assim, levantamos a suposição de que as propostas formativas pautam-se na oferta de conhecimentos e não no saber do inconsciente, enquanto a demanda, ou a queixa, originam-se no lugar de um sofrimento.  Este trabalho mostra-se pertinente à temática geral do colóquio, dado que busca discutir e problematizar a formação de professores assim como o mal-estar docente contemporâneo na educação.

Para participar do debate deste artigo, .


COMENTÁRIOS

Utilizamos cookies essenciais para o funcionamento do site de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.