artigos
Convibra Conference - GESTÃO DE MARCAS, REDES SOCIAIS DIGITAIS E FILOSOFIA INSTITUCIONAL: UMA REVISÃO NARRATIVA DA LITERATURA
GESTÃO DE MARCAS, REDES SOCIAIS DIGITAIS E FILOSOFIA INSTITUCIONAL: UMA REVISÃO NARRATIVA DA LITERATURA

DOCUMENTAÇÃO

Tema: Marketing

Acessos neste artigo: 89


Certificado de Publicação:
Não disponível
Certificado de Participação:
Não disponível

COMPARTILHE ESTE TRABALHO

AUTORIA

Antônio Geraldo Terra Da Silva , Reynaldo Maia Muniz , Marina De Almeida Cruz

ABSTRACT
Em uma sociedade organizada em rede, as ações das marcas estão expostas e são discutidas por diversos públicos de interesse. As organizações, na gestão de suas marcas, percebem a geração dos ativos cada vez mais atrelados ao alinhamento claro e estratégico entre a produção de bens e serviços e a comunicação gerada para promovê-los. Tendo em vista este cenário, e, considerando a forte presença do ambiente web nas estratégias de marketing das empresas, desenvolveu-se o presente estudo com a finalidade de conectar os vários veios teóricos que compõem o campo de investigação de gestão de marcas.

Para participar do debate deste artigo, .


COMENTÁRIOS
Foto do Usuário Gustavo Barbieri Lima 28-10-2021 13:59:17

Artigo interessante. Tema atual e relevante. Arcabouço teórico utilizado muito interessante.

Foto do Usuário Allan Augusto Platt 05-11-2021 10:13:46

5- Excelente tema de pesquisa e bom encadeamento dos conceitos desenvolvidos com inúmeras referências conhecidas dos respectivos temas. 6- No entanto como artigo para um Congresso, não ficou bem estruturado. O Resumo está muito sintético, sem apresentar o método, reflexões geradas (bem apresentadas nas Considerações Finais), conclusões, ...; Na Introdução não aparece o objetivo do trabalho 7- A Fundamentação teórica inicia com o tópico 2.1.; Não é apresentado como o trabalho será realizado, método de coleta e análise de dados. Muito bom o marco teórico com varias citações e encadeamento das ideias apresentadas 8- “ Os conceitos de identidade e posicionamento serão trabalhados a seguir e, somente no próximo capítulo, serão apresentadas suas imbricações na filosofia institucional e a tradução desta nas relações da marca” . 9- Gostei muito das reflexões expostas nas Considerações Finais. 10- A seguir algumas citações que não foram referenciadas a. AAKER,1996 ou 2007? b. CALIXTA, 1998 – não referenciado c. Castels (1995) - não referenciado d. Certo e Peter (1993) - não referenciado e. COBRA, 1992) - não referenciado f. Cogo (2013) - não referenciado g. CROSS; THOMAS, 2009) - não referenciado h. Drucker (1999)- não referenciado i. GOBÉ, 2002 - não referenciado j. HOLT, 2006 - não referenciado k. Hunt (2010) - não referenciado l. Kapferer (1998) - não referenciado m. KARTAHAYA et al., 2010), Kartajaya (2010) ou Kartajaya et al. (2010) – 3 citações para a mesma referência n. KELLER; MACHADO, 2006- não referenciado o. Kimura (2008) - não referenciado p. KRAMER, 2014) ou 2015? q. KUNSCH, 2009) não referenciado r. LEMOS, 2013 - não referenciado s. Lévy (1999) - não referenciado t. LINDSTROM, 2007 - não referenciado u. MACHADO, 2010 não referenciado v. MOL, 2012 - não referenciado w. Neumeier (2008) não referenciado x. Recuero (2009)- não referenciado y. Ries e Trout (2011) não referenciado z. Rudiger (2011) - não referenciado aa. SAMPAIO, 2002 - não referenciado bb. Tavares (2005) - não referenciado cc. TROIANO, 2009) - não referenciado dd. Wind (1982) não referenciado ee. Wolf (2005) - não referenciado

Foto do Usuário Morgany Leite Dos Santos 05-11-2021 22:38:50

Tema muito interessante, porém vejo muitas afirmações sem a devida referência. O resumo traz poucas informações, principalmente sobre onde o artigo conseguiu chegar. Além disso, diversas citações não foram listadas nas referências.

Foto do Usuário Elisa Fabris De Oliveira 08-11-2021 21:29:13

O trabalho apresenta tema atual, boa escrita e encadeamento de ideias adequado. É feita uma reflexão teórica e analítica sobre marca e os conceitos adjacentes ela ao longo dos últimos séculos. São utilizados autores clássicos e muito importantes para área. Como sugestão, lembro que ao falar de ''consumo de histórias'' e de ''narrativas'' seria oportuno desenvolver as noções de storytelling e storytelling transmidiático. Além disso, creio que menção sobre o desafio que tem sido para os profissionais de marketing e de comunicação corresponderem ao complexo contexto de trabalho das marcas atuais seria interessante. No mais, parabéns aos autores!

Utilizamos cookies essenciais para o funcionamento do site de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.