artigos
Convibra Conference - FATORES DE INFLUÊNCIA SOBRE A INTENÇÃO DE COMPRA ONLINE: UMA ANÁLISE DO CONSUMO DE VESTUÁRIO PELAS GERAÇÕES X E Y
FATORES DE INFLUÊNCIA SOBRE A INTENÇÃO DE COMPRA ONLINE: UMA ANÁLISE DO CONSUMO DE VESTUÁRIO PELAS GERAÇÕES X E Y

DOCUMENTAÇÃO

Tema: Marketing

Temas Correlatos: Marketing;

Acessos neste artigo: 103


Certificado de participação:
Certificado de Luis Fernando Moreira

Certificado de publicação:
Certificado de Luis Fernando Moreira

COMPARTILHE ESTE TRABALHO

AUTORIA

Nithelhy Thuany De Carvalho Pereira , Daniel Hank Miri , Luis Fernando Moreira , Mayron Dalla Santa De Carvalho , Vandoir Welchen , Juliana Matte , Cassiane Chais , Paula Patricia Ganzer , Pelayo Munhoz Olea

ABSTRACT
A popularização da internet permitiu o desenvolvimento do mercado eletrônico, no qual compradores e vendedores realizam negociações em tempo real sem a necessidade de estarem fisicamente em uma loja. No Brasil, a categoria que tem apresentado maior desenvolvimento no comércio eletrônico foi a de moda e vestuário. Desta forma, o objetivo deste estudo foi analisar os fatores que influenciam a intenção de compra de roupas em lojas virtuais por parte do público feminino de Caxias do Sul, com idade entre 22 e 53 anos. Para tanto, aplicou-se uma pesquisa de abordagem quantitativa a 412 consumidoras caxienses, dentro da faixa etária referida, que costumam comprar roupas em lojas virtuais. Por meio da análise fatorial, foram identificados doze fatores de influência sobre a compra de roupas no ambiente digital. A partir da regressão, foi identificado que a percepção sobre o ambiente online, a experiência de compra, a conveniência, o sentimento de personalização e as promoções explicam 41% da intenção de compra. No entanto, não foram identificadas diferenças significativas entre a Geração X e Geração Y, quanto às motivações que estimulam as compradoras a optar pelo comércio eletrônico. Com isso, conclui-se que as empresas que atuam ou desejam ingressar no mercado digital, não precisam realizar campanhas de marketing específicas para cada um dos grupos, quando analisados os fatores de intenção de compra sobre as gerações. 

Para participar do debate deste artigo, .


COMENTÁRIOS
Foto do Usuário Zaila Maria De Oliveira 25-10-2021 17:52:41

O estudo do comportamento do consumidor sempre será pertinente para o mercado. No momento atual será interessante verificar se os fatores sofreram ou não alteração em função da pandemia.

Foto do Usuário Andrezza Medeiros Bayma Barbosa 04-11-2021 13:41:36

Temática muito interessante e relevante. Concordo com o comentário da Zaila Maria, pois também acho interessante a verificação desses fatores com uma comparação antes e depois da pandemia

Foto do Usuário Julia De Araujo Miranda 09-11-2021 18:52:25

Pesquisa muito bem desenvolvida e relevante, principalmente nos tempos atuais. O uso da internet obviamente teve uma crescente gigante nos últimos anos e pode-se notar na pesquisa que as vendas por meio da internet se desenvolveu muito bem devido ao conforto de poder comprar tudo com um simples clique e de casa, principalmente nos últimos 2 anos, devido a pandemia. O referencial está muito bem elaborado e estruturado e é possível compreender claramente como o comportamento do consumidor é influenciado pelas características explícitas e implícitas dos produtos ofertados de acordo com seus desejos e necessidades a serem satisfeitos.

Foto do Usuário Patrícia Carvalho Campos 16-11-2021 12:02:14

Achei muito interessante os dados que a pesquisa traz: a não diferenciação dos fatores de influência quando se compara a Geração X e Y. Acredito que essa tenha sido a grande contribuição do estudo. Ademais, acrescento que o comércio eletrônico tem ganhado cada vez mais espaço, em especial, com o advento da pandemia do COVID-19. Esse canal de comunicação e vendas tem vários atributos ''chamativos'' ao consumidor, dentre eles: a variedade de produtos, promoções, facilidade de comparação de preços e busca por informações, produtos atualizados e, um fator muito importante que é a avaliação de outros consumidores. Além desses fatores ainda tem-se a troca gratuita num prazo, em média, de 7 dias (o que, geralmente, não ocorre nas lojas físicas). Diante de todo o cenário, a possibilidade é uma expansão exponencial desse canal de comunicação e vendas. As empresas terão que se adaptar à essa nova forma de fazer negócios e se inserir nesses canais, mas é importante considerar que ter uma loja online não significa ser digital. É preciso muitas estratégias para estar presente nesse meio.

Utilizamos cookies essenciais para o funcionamento do site de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.