artigos
Convibra Conference - ANÁLISE DAS PUBLICAÇÕES DOS ESTUDOS DE CASOS RELACIONADOS À OBSTÁCULOS E ESTRATÉGIAS NO PROCESSO DE INTERNACIONALIZAÇÃO DE MICRO E PEQUENAS EMPRESAS
ANÁLISE DAS PUBLICAÇÕES DOS ESTUDOS DE CASOS RELACIONADOS À OBSTÁCULOS E ESTRATÉGIAS NO PROCESSO DE INTERNACIONALIZAÇÃO DE MICRO E PEQUENAS EMPRESAS

DOCUMENTAÇÃO

Tema: Globalização e Internacionalização de Empresas

Temas Correlatos: Globalização e Internacionalização de Empresas;

Acessos neste artigo: 102


Certificado de publicação:
Certificado de Marcelo Longo Freitas Mandarino

COMPARTILHE ESTE TRABALHO

AUTORIA

Marcelo Longo Freitas Mandarino , Josir Simeone Gomes

ABSTRACT
Este trabalho apresenta um estudo acerca das principais estratégias de internacionalização utilizadas por pequenas e médias empresas (PMEs) no Brasil e no exterior, assim como seus obstáculos. Em formato descritivo e exploratório buscou-se analisar artigos nas bases Scopus, Capes e Spell no período de 2015 a 2019 cujo foco foi estudo de caso com obtenção dos dados através de fonte primária. Constatou-se poucos estudos de caso publicados com esta abordagem metodológica, havendo uma tendência para o uso da teoria da rede e exportação direta como estratégias de internacionalização para PMEs. Há certa harmonia na distribuição das estratégias utilizadas tanto por empresas brasileiras quanto estrangeiras. Destaca-se o ramo de tecnologia com maior número de estudos de casos acerca da temática. Por fim, identificou-se diversas barreiras nos estudos de caso analisados, tendo destaque para a falta de qualificação e conhecimento, fator linguístico e cultura do país anfitrião além do planejamento financeiro.

Para participar do debate deste artigo, .


COMENTÁRIOS
Foto do Usuário Gevair Campos 29-09-2021 19:59:55

Um abordagem interessante, pois a maioria das MPEs olham para os mercados internacionais, e hoje com a internet, as empresas podem vender para o mundo todo. Mas que por desconhecimento, uma parcela significativa das MPEs se restringem a atuarem nos mercados domésticos. O estudo representa uma fonte de consulta, pois aborda estratégias e obstáculos do Processo de Internacionalização. Na percepção dos autores, porque a qualificação foi um obstáculo por parte das empresas brasileiras?

Foto do Usuário Luiz Carlos Da Silva Oliveira 20-10-2021 13:14:30

O artigo está bem estruturado com a introdução, referencial teórico, métodos, análise dos resultados, considerações finais e referências bibliográficas. O artigo apresenta caráter científico, pois descreve uma pesquisa de natureza qualitativa, bem como O resumo apresenta de forma objetiva e clara os seguintes componentes: objetivo da pesquisa, a metodologia adotada e os principais achados e resultados da pesquisa. Na visão dos autores: A perspectiva comportamental, mediante as competências pessoais e organizacionais pode ser obstáculos a implementaçao de estratégias de internacionalização de micro e pequenas empresas?

Foto do Usuário Marco Antonio De Lorenzo 01-11-2021 15:20:18

O objetivo do trabalho foi estabelecer um comparativo entre estratégias e desafios nos processos de internacionalização. Porém, no referencial teórico são evidenciadas apenas duas teorias e algumas formas de ingresso em mercados internacionais (não todas, pois ainda faltam as licitações internacionais, internet, correios, filial de produção, montagem, vendas com compensação, etc...), sendo o tópico desafios foi negligenciado pelos autores. Os autores não citam as críticas à essas duas teorias, que não são poucas. Nem mesmo evidenciam teorias mais recentes, como exemplo a teoria das born globals, que explicam o comportamento empreendedor internacional como razão da busca por oportunidades no exterior. Há uma falta de organização no referencial teórico que mistura teorias e estratégias de internacionalização num mesmo corpo. É necessário estabelecer dois tópicos: teorias e estratégias. No referencial teórico, não acredito ser necessária o desdobramento do item 2.2. visto o curto texto. A simples colocação de parágrafos para explicar cada tipo de exportação, na minha opinião, seria suficiente, mais elegante e econômica. O tema Barreiras à exportação não é abordado no referencial teórico. Porém, é dada demasiada importância a esse tópico na apresentação dos resultados (vide gráfico 6). Porém esse tópico não faz parte do objetivo do trabalho. Além disso, suas referencias estão na apresentação dos resultado e não no referencial teórico. As exportações cooperativas e os consórcios de exportação não seriam exemplos da Teoria das Redes? Por que destacar os consórcios de exportação no referencial teórico, se ele aparece apenas com um único ponto no gráfico 5, e nem aparece no gráfico 6? Outras estratégias tais como empreendedorismo, comércio, inovação, marketing e feiras de negócios aparecem nos gráficos 4 e 5, porém não aparecem no referencial teórico. Sugiro a inclusão dessas formas. Uma pergunta aos autores: Por que os consórcios de exportação (que foram evidenciados com um item no referencial teórico) não são uma estratégia muito utilizada por empresas brasileiras?

Foto do Usuário Arialba Carla Abrantes Rodini 08-11-2021 22:08:00

é interessante quando vemos o quadro das principais barreiras (gráfico 7), os percentuais mais altos, está em Qualificação, financeiro, cultura, burocratização. Acredito que essas coisas se relacionam com o perfil do empresário, ou da pessoa que está coordenando o processo, tendo a ver, no meu ponto de vista, com o planejamento e o conhecimento do mercado. Em outros estudos também observei essa similaridade, geralmente são características dos empreendedores de PME. Pensei que a burocratização também pudesse estar presente como barreiras entre as empresas estrangeiras. Achei muito significativo ter essa visão geral sobre estudos de caso em PME.

Foto do Usuário Rebeca Martins Do Amaral 01-12-2021 09:50:54

Parabéns pelo trabalho. Está bem estruturado! Excelente proposta!

Utilizamos cookies essenciais para o funcionamento do site de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.