artigos
Convibra Conference - NEUROMARKETING: TECNOLOGIAS E UMA REFLEXÃO SOBRE ÉTICA E INVASÃO DA PRIVACIDADE DO CONSUMIDOR
NEUROMARKETING: TECNOLOGIAS E UMA REFLEXÃO SOBRE ÉTICA E INVASÃO DA PRIVACIDADE DO CONSUMIDOR

DOCUMENTAÇÃO

Tema: Marketing

Temas Correlatos: Marketing;

Acessos neste artigo: 161


Certificado de Publicação:
Não disponível
Certificado de Participação:
Não disponível

COMPARTILHE ESTE TRABALHO

AUTORIA

Sirlei Ana Falchetti , Ronald Tavares Pires Da Silva , Ronald Tavares Pires Da Silva Filho

ABSTRACT
As neurociências vêm ampliando sua atuação fora dos limites da medicina tradicional, envolvendo seus estudos em áreas comportamentais de processo de tomada de decisão e consumo, dando origem a novas ciências organizacionais. O neuromarketing é um destes campos emergentes do marketing com base nos estudos das neurociências e busca entender o processo de tomada de decisão para o consumo, com informações diretamente analisadas em reações do cérebro humano.  Utilizando-se de tecnologias dispostas ao estudo do cérebro para descobrir tradicionalmente doenças ou idiossincrasias dos seres humanos, as discussões adentrarem os campos do comportamento de consumo e tomada de decisão e quão é relevante novas ferramentas para as pesquisas em marketing. Por outro lado, pesquisadores analisam a possibilidade desses estudos excederem a ética das pesquisas e invadirem a privacidade do consumidor no processo de tomada de decisão. Esse estudo exploratório busca o levantamento de teorias sobre estudos do neuromarketing utilizando-se de tecnologias de escaneamento do cérebro humano e de estudos iniciais sobre a invasão da privacidade do consumidor no contexto ético, a neuroética (CIPOLLA e GUPTA, 2018; SEBASTIAN, 2014; HENSEL el.al., 2016). O estudo demonstra que o uso de ferramentas tecnológicas são, e devido ao próprio desenvolvimento da sociedade tecnológica, serão cada vez mais inseridas no contexto das pesquisas e análises de marketing e que, mesmo ainda sendo insipientes as discussões e regulamentações sobre o contexto ético do uso dessas ferramentas, são necessárias para regular a ação e influências de empresas, marqueteiros e publicitários nos comportamentos de consumo da sociedade. 

Para participar do debate deste artigo, .


COMENTÁRIOS
Foto do Usuário Wilson Chagas Gouveia 19-10-2021 16:44:19

O excelente artigo construído por vocês provoca como: Questão - Os algoritmos do Big Data não estariam acelerando os estudos e a compreensão das lacunas ainda existentes nos estudos da ''lógica de consumo'' propostos pelo Neuromarketing? Sugestão - Analisar se os algoritmos do Big Data complementam ou substituem o Neuromarketing no entendimento da nossa ''lógica de consumo''.

Esse assunto é muito interessante, principalmente se ligado as novas tecnologias. Acredito que hoje em dia o estudo do neuromarketing seja muito mais ''fácil'', já que temos o auxílio das tecnologias/programas presentes em computadores/smartphones, como os rastreamentos oculares, análises de mapas de calor/heat map, algoritmos, ux/ui designer... São diversos recursos que auxiliam nessas análises de neuromarketing e que estão constantemente ''observando'' nossos passos ao utilizarmos alguma tecnologia. Bom, é um assunto longo e que toca diretamente o lado ético e de invasão de privacidade.

Foto do Usuário Mayara Lima 25-11-2021 09:42:15

Tema muito pertinente. Muito bom!

Utilizamos cookies essenciais para o funcionamento do site de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.