artigos
Convibra Conference - Laser de Baixa Potência no Alívio de Dor e Cicatrização de Fissuras Mamárias: Revisão Sistemática de Literatura
Laser de Baixa Potência no Alívio de Dor e Cicatrização de Fissuras Mamárias: Revisão Sistemática de Literatura

DOCUMENTAÇÃO

Tema: Educação Física, Nutrição, Fisioterapia e áreas afins na Gestão, Educação e Promoção da Saúde

Temas Correlatos: Educação Física, Nutrição, Fisioterapia e áreas afins na Gestão, Educação e Promoção da Saúde;

Acessos neste artigo: 79


Certificado de publicação:
Certificado de Nilce Maria De Freitas Santos
Certificado de Nilce Maria De Freitas Santos

Certificado de participação:
Certificado de Nilce Maria De Freitas Santos

COMPARTILHE ESTE TRABALHO

AUTORIA

Kelly Christina De Faria , Mariane Aparecida Amaral , Lays Magalhães Braga , Nilce Maria De Freitas Santos

ABSTRACT
O objetivo do estudo foi revisar a eficácia do laser de baixa potência para a cicatrização e diminuição da dor causada pelas fissuras mamárias, relacionadas aos traumas ocorridos durante a amamentação. A presente revisão foi realizada após uma busca nas bases de dados Ebsco, PubMed, Lilacs e Scholar, com a seleção de 46 estudos, sendo a amostra composta por 19 artigos e 1 dissertação de mestrado. A busca foi realizada no mês de setembro de 2020, com os descritores: aleitamento materno, analgesia, cicatrização, desmame, ferimentos e lesões, lasers. A maioria dos estudos adotou a correção de pega, leite materno e pomada de lanolina para o tratamento da dor e trauma mamilar. Os tratamentos mais atuais utilizados para tratar esse trauma é o laser de baixa potência convencional (660 nm) e o uso de pomada lanolina. Em relação ao uso da Irradiação Intravascular do Sangue com Laser (Intravenuos Laser Irradiation of Blood - ILIB), não foram encontrados estudos que comprovem sua eficácia no tratamento de fissuras mamárias. Concluiu-se que o laser convencional mostrou-se eficaz na prevenção de fissuras mamárias em puérperas, auxiliando no processo de reparação tecidual, gerando efeitos anti-inflamatório, cicatrizante e analgésico. 

Para participar do debate deste artigo, .


COMENTÁRIOS
Foto do Usuário Jorginete De Jesus Damião 19-10-2021 06:55:43

O tema tratado no artigo é de grande relevância para o cuidado das mulheres e seus bebês. Vale fazer uma contextualização dos documentos orientadores atuais, sobretudo do Guia alimentar para crianças menores de 2 anos (Brasil, 2019). Sobre os resultados/discussão, importante problematizar o uso da pomada de lanolina. É contra-indicada, assim como a utilização bicos de silicone, concha protetora. Sugiro mudar o texto para não dar a impressão de que o artigo sustenta a recomendação. No próprio texto os autores apontam que o ''uso de pomadas é contraindicado, visto que pode causar reações de sensibilidade mamilar, perda de propriedades de lubrificação e bacteriostáticas da pele''.

Foto do Usuário Ana Kaiane Almeida De Souza 27-10-2021 16:23:01

Achei o trabalho bem interessante, pois o tratamento das fissuras também interfere na parte nutricional do bebê, visto que caso ele não consiga ter a pega adequada, além de poder causar as fissuras no mamilo, ele não conseguirá sugar leite o suficiente para se nutrir. Por isso é importante orientar as mães na melhora da pega, além de utilizar métodos que possam acelerar a recuperação desse processo cicatricial.

Foto do Usuário Sara Da Conceição Cajazeira 28-10-2021 10:07:02

Trabalho muito relevante e de muita importância, acompanho de perto o sofrimento das mães que se encontram nessa situação e acredito que há uma necessidade de desenvolver métodos para amenizar o processo.

Utilizamos cookies essenciais para o funcionamento do site de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.