artigos
Convibra Conference - O uso do WhatsApp na Educação em Saúde: uma revisão da literatura
O uso do WhatsApp na Educação em Saúde: uma revisão da literatura

DOCUMENTAÇÃO

Tema: Educação Física, Nutrição, Fisioterapia e áreas afins na Gestão, Educação e Promoção da Saúde

Temas Correlatos: Educação Física, Nutrição, Fisioterapia e áreas afins na Gestão, Educação e Promoção da Saúde;

Acessos neste artigo: 17


Certificado de Publicação:
Não disponível
Certificado de Participação:
Não disponível

COMPARTILHE ESTE TRABALHO

AUTORIA

Jhainieiry Cordeiro Famelli Ferret

ABSTRACT
O reconhecimento das mídias sociais como estratégias para educação em saúde é essencial, com benefícios em promoção da saúde, prevenção e tratamento de comorbidades.  O presente estudo avaliou as contribuições do uso do WhatsApp no prognóstico de enfermidades e melhora da qualidade de vida. O protocolo de revisão seguiu como base de dados PUBMED e Web of Sciense, cumpriu as diretrizes do PRISMA-E 2012, com registro no PROSPERO (Nº CRD2021233688), sendo o risco de viés analisado pelo Cochrane Collaboration’s tool for assessing risk of bias. Foram eleitos 13 estudos (1653 participantes) de impacto, que forneceram evidências em parâmetros metabólicos, como diminuição na pressão arterial (7,6%); índice de massa corporal (7,6%); hemoglobina glicada (15,4%); frequência cardíaca (7,6%); melhora no equilíbrio (7,6%) e peso corporal (7,6%).   Ademais, achados específicos de cada intervenção foram demonstrados, como diminuição nas recaídas em usuários de drogas (7,6%); incremento no conhecimento populacional de doenças crônicas (23%), com redução no potencial de complicações relacionadas a elas (7,6%) e aumento da adesão tratamento (7,6%); impacto no acompanhamento de gestantes (7,6%) e avanços na higiene bucal (15,4%). Concluímos que essa estratégia de intervenção apontou magnitude significativa na minimização da progressão e agravamento das patologias avaliadas.

Para participar do debate deste artigo, .


COMENTÁRIOS