artigos
Convibra Conference - A estrutura de capital de empresas brasileiras contribuem para a geração de valor para o acionista?
A estrutura de capital de empresas brasileiras contribuem para a geração de valor para o acionista?

DOCUMENTAÇÃO

Tema: Finanças

Acessos neste artigo: 161


Certificado de Publicação:
Não disponível
Certificado de Participação:
Não disponível

COMPARTILHE ESTE TRABALHO

AUTORIA

William Aparecido Maciel Da Silva

ABSTRACT
O objetivo do trabalho é analisar se a estrutura de capital de companhias abertas brasileiras contribuiu para a geração de valor econômico a seus acionistas no período 2010-2017. A definição da estrutura de capital é a base da formação do custo de capital da empresa, afetando diretamente a geração de valor ao acionista. Assim, entender qual a relação entre alavancagem e geração de valor ao acionista de companhias listadas na B3 permite verificar se as companhias têm adotado estratégias de financiamento que maximizem a riqueza de seus proprietários de capital. Foram utilizados modelos de regressão com dados em painel em que variável dependente representa a geração de valor ao acionista e a variável explicativa é representada por diferentes proxies para estrutura de capital de empresas brasileiras não financeiras listadas na B3. Destaca-se a dificuldade que as empresas brasileiras têm em conseguir resultados que excedam o custo de oportunidade e que possibilite a criação de valor econômico para seus acionistas. Constatou-se também que a estrutura de capital adotada pelas empresas impactou de forma negativa a geração de valor no período analisado. O trabalho contribui para a literatura e para a prática ao identificar os fatores determinantes da geração de valor pela firma. Constatou-se que menores níveis de endividamento estão associados de forma positiva com a geração de valor ao acionista, o que lança reflexões sobre as estratégias de financiamento que estão sendo adotadas pelas companhias brasileiras para maximizar o retorno dos investimentos realizados.

Para participar do debate deste artigo, .


COMENTÁRIOS
Foto do Usuário Derivan Galdino França 22-10-2021 21:23:18

Artigo muito bem escrito, com um titulo onde abre margem para diversos outros questionamentos, o numero de brasileiros que compra ações ainda é muito baixo quando comparado com outros investimentos, e tendo essa geração de valor das empresas brasileiras, seria um fator que poderia atrair mais investidores.

Foto do Usuário Maurício Do Nascimento Vieira 26-10-2021 01:38:34

Trabalho muito bem feito. Conclusões foram interessantes. Sugiro verificar pressupostos de modelos de regressão para validar os resultados.

Foto do Usuário Luis Renato Junqueira 31-10-2021 22:32:40

Artigo com tema muito relevante e bem escrito. Sugiro a aplicação de alguns testes estatísticos para validações, por exemplo, o Teste de Hausman para a escolha entre o modelo de efeitos fixos ou aleatórios. Chama a atenção a média do ROE, que foi negativa em quase todos os anos, o que nos leva a crer que boa parte das companhias brasileiras não gera resultado operacional suficiente para honrar suas dívidas, mas, de alguma forma, conseguem captar recursos para prorrogar as dívidas, as chamadas ''empresas zumbis''. Isso, de fato, é muito preocupante para a economia brasileira.

Foto do Usuário Tulio Oliveira Andrade 05-11-2021 00:28:39

Acredito que o trabalho abra um leque de possibilidades dentro do tema abordado. Minha sugestão envolve uma análise atual na Estrutura de Capital de Empresas Brasileiras, perante um momento pandêmico recente que ainda vivenciamos. É possível traçar consequências que pressupõe grandes mudanças no período (visíveis em diversos momentos nos últimos dois anos) em relação ao desempenho econômico das organizações.

Utilizamos cookies essenciais para o funcionamento do site de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.