artigos
Convibra Conference - Efeitos de fatores climáticos sobre o crescimento vegetativo sazonal em clones de Coffea canephora no Amazonas.
Efeitos de fatores climáticos sobre o crescimento vegetativo sazonal em clones de Coffea canephora no Amazonas.

DOCUMENTAÇÃO

Tema: Agricultura

Temas Correlatos: Genética;

Acessos neste artigo: 53


Certificado de Publicação:
Não disponível
Certificado de Participação:
Não disponível

COMPARTILHE ESTE TRABALHO

AUTORIA

Raniel Costa Da Silva , Andrey Luis Bruyns De Sousa , Joebe Melo Batista , Cauê Trivellato , Fabio Medeiros Ferreira

ABSTRACT
O objetivo deste trabalho, foi estudar os efeitos de fatores climáticos no crescimento vegetativo sazonal ramos de Coffea canephora. O experimento foi conduzido em condições de campo, no município de Itacoatiara, região do Médio Amazonas, Brasil, no período de fevereiro de 2020 a janeiro de 2021, localizado as margens da rodovia AM-010, de coordenadas 3°04'15.2''S e 58°28'02.9''O, com altitude de 26 m. Os valores médios, máximos e mínimos de temperatura, umidade relativa do ar e precipitação foram coletados da estação meteorológica convencional localizada a 7,82 km da área de estudo e a 25,8m de altitude. O ensaio foi constituído por 15 clones, dispostos em quatro blocos completos com seis plantas por parcela, no espaçamento 3 x 1 m, totalizando 0,13ha. Os dados foram submetidos a análise de variância e ao teste de agrupamento de Scott-Knott (P < 0,05) para as variáveis crescimento total dos ramos plagiotrópicos e ortotrópicos. Análises gráficas foram utilizadas para avaliar as taxas de crescimento relativo dos ramos ortotrópicos (Orth), dos ramos plagiotrópicos antigos (PlagN1) e ramos plagiotrópicos novo (PlagN2). Os clones BRS 3137, Clone15 e Clone 12, apresentaram o melhor desenvolvimento para as características avaliadas. O BRS 2357 apresentou o pior desenvolvimento vegetativo, nos períodos avaliados. A quedas na taxa de crescimento estão diretamente ligadas as oscilações de temperatura máxima do ar e ao estresse hídrico.

Para participar do debate deste artigo, .


COMENTÁRIOS
Foto do Usuário Jone Lucas Medja Ussalu 21-04-2021 22:16:08

Em geral, o tópico abordado é relevante. No entanto a metodologia apresentada não está muito clara de modo a assegurar que a mesma leve ao alcance do objetivo traçado. Ademais, os autores referem que utilizaram dados de uma estação meteorólogica localizada a quase 8km do campo de ensaios. Como garantir que os valores medidos a esta distância são de fato representativos para as condições do local do experimento? Tendo em conta que por exemplo a precipitação é por natureza uma variável menos representativa e com bastante variabilidade tanto espacial como temporal. Nos resultados consta que ''Apesar da taxa de crescimento ter sido a menor no período de 28 de agosto a 25 de setembro, nesta época,as taxas de crescimento precisaram ser estimadas, em razão de dificuldades pararealizar as medições em campo devido a pandemia do COVID -19.'' poderia clarificar?

Foto do Usuário Jone Lucas Medja Ussalu 21-04-2021 22:36:50

Sugestão: Uma vez que o trabalho busca fatores climáticos, sou de opnião que podessem usar uma série longa de pelo menos 30 anos, e provavelmente relacionassem o comportamento observado com os valores climáticos favoráveis para o desenvolvimento das espécies de café consideradas.