artigos
Convibra Conference - CONSULTA PUERPERAL DOMICILIAR NA ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA: REVISÃO INTEGRATIVA
CONSULTA PUERPERAL DOMICILIAR NA ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA: REVISÃO INTEGRATIVA

DOCUMENTAÇÃO

Tema: Saúde da Mulher

Acessos neste artigo: 25


Certificado de publicação:
Certificado de Marla Ariana Silva

COMPARTILHE ESTE TRABALHO

AUTORIA

Cláudia Martins Da Costa , Karen Dos Santos Lago , Marla Ariana Silva , Rayssa Nogueira Rodrigues

ABSTRACT
Introdução: A visita domiciliar pode ser definida como ''um conjunto de ações de saúde voltadas para o atendimento tanto educativo como assistencial”. Constitui-se de uma consulta
que possibilita uma interação mais efetiva entre os membros da equipe de saúde, na medida em que possibilita o convívio desta com a realidade vivenciada pelo usuário-família, proporcionando ao profissional o conhecimento das condições socioeconômicas, culturais e ambientais da cliente adstrita aonde trabalha (MAHMUD et al., 2018). No Brasil, a visita domiciliar aparece como uma atividade realizada dentro do Sistema Único de Saúde (SUS)
pelos profissionais das equipes de Atenção Primária à Saúde (APS). Dentre os modelos existente da APS, destaca-se a Estratégia Saúde da Família (ESF) (ROCHA et al., 2017). Composta por médico, enfermeiro, auxiliar e/ou técnico de enfermagem e agente comunitário de saúde (ACS), cada ESF é responsável por de 2 mil a 3,5 mil pessoas e opera em território predeterminado (BRASIL, 2017). Particularmente em relação ao enfermeiro, inúmeras são
suas funções nesse ponto de atenção. Seja ao assistir e coordenar as práticas de cuidado, quanto no sentido de promover e proteger a saúde dos indivíduos, famílias e comunidades (BACKES et al., 2012). Este profissional é, muitas vezes, referência para a população adscrita. Sobre a saúde materna, condição sensível à ESF, o enfermeiro também se destaca. Esse profissional acolhe, apoia, realiza prevenção, tratamento e acompanha a mulher.
Portanto, apresentar e discutir as ações realizadas por esse profissional é fundamental para  entender o estado atual do conhecimento, implementação de intervenções e identificação de
lacunas que norteiam o desenvolvimento de outros estudos (MENDES; SILVEIRA; GALVÃO, 2008). Objetivos: Analisar o conhecimento produzido sobre os cuidados de enfermagem na consulta puerperal na ESF. Métodos: Trata-se de uma revisão integrativa da literatura, realizada no mês de agosto de 2020. Para guiar a revisão integrativa, formulou- se a questão norteadora “O que foi produzido em relação aos cuidados de enfermagem na consulta puerperal?”. Para o levantamento utilizou-se os Descritores em Ciências da Saúde (DeCS): Cuidados de enfermagem; Estratégia Saúde da Família; Período pós-parto; Visita domiciliar. Em ambas as combinações, o operador booleano utilizado foi “AND”. Foi realizado a busca das referências por meio da Biblioteca Virtual em Saúde (BVS), que faz busca simultânea nas principais bases de dados de amplitude nacional e internacional, sendo selecionados pelo filtro as bases Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde (LILACS),
Base de dados em Enfermagem (BDENF) e Medical Literature and Retrivial System on Line (MEDLINE). Quanto aos critérios de inclusão para seleção dos artigos foram estabelecidos: artigos publicados em periódicos nos últimos cinco anos, nos idiomas português, inglês e espanhol e que respondiam a questão norteadora. Já os critérios de exclusão foram: textos no
formato de editoriais: cartas; artigos de opinião, comentários, resumos de anais, ensaios, teses, dissertações, trabalhos de conclusão de curso, boletins epidemiológicos, documentos oficiais de programas nacionais e internacionais. Foram encontrados ao total de 2.206 artigos. Para a seleção dos estudos, inicialmente procedeu-se a exclusão dos documentos que não se tratavam de artigos e em seguida de publicações em duplicata (2.128). Na sequência, realizou-se a leitura dos títulos e dos resumos, sendo excluídas as publicações que não evidenciavam nem no título e nem no resumo relação com a questão de interesse. Nesse processo foram excluídos 69 artigos. Os 9 estudos que restaram foram lidos na íntegra por dois pesquisadores
independentes para avaliarem a aderência à temática. Nenhuma discordância ocorreu. Os dados foram sistematizados em tabelas e lidos atentamente. Resultados e Discussão: Os artigos selecionados apresentam diversas abordagens, dentre elas, as práticas utilizadas nos problemas mamários (n= 2); o domicílio como espaço educativo e de cuidado (n= 3); a vivência
no pós-parto (n= 8); desafios nos cuidados de enfermagem (n= 5); o cuidado envolvendo a família (n= 3). Quanto às abordagens, 22,22% tinham uma abordagem qualitativa e 77,78% abordagem quantitativa. As informações trazidas pelos artigos analisados apontaram para a  importância das visitas domiciliares na APS, como forma de cuidado mais humanizado à puérpera, pois trata-se de uma estratégia que possibilita um cuidado mais próximo e
individualizado, para se conhecer a realidade e ao mesmo tempo transferir autoconfiança à mulher, respondendo suas dúvidas e assim potencializando seu desempenho como mãe (MEDEIROS; COSTA 2016). Os autores destacam a importância do vínculo dos profissionais com a puérpera e com a sua família, o desenvolvimento de uma escuta ativa efetiva e como a
consulta domiciliar, que faz parte do processo de trabalho da enfermagem, se destaca no desenvolvimento de um atendimento holístico a fim de promover saúde e prevenir problemas
no binômio, mãe e filho e ainda contribuem na efetivação de princípios e diretrizes do Sistema Único de Saúde (SUS) (ROCHA et al., 2017). Destacam se também as atribuições do enfermeiro como incentivar o aleitamento materno, avaliação do vínculo entre mãe e filho, avaliação do estado emocional da mãe, criação ou desenvolvimento da rede de apoio, orientações sobre os exames da primeira semana de vida do recém-nascido e vacinas
(GOMES; SANTOS, 2017). Dentre os vários objetivos da visita domiciliar puerperal, avaliar o estado de saúde da mulher e do recém-nascido e a interação entre eles é de suma importância. O apoio e orientação ao aleitamento materno exclusivo é considerado uma ação que deve estar presente desde a primeira hora de vida e se estender até os 6 meses de idade. Os profissionais que lidam com essas mulheres devem estar aptos a prestar atendimento de qualidade e que favoreça a saúde da mulher e da criança através das condutas preconizadas
pelo Ministério da Saúde (CARVALHO et al., 2018). As dificuldades e desafios enfrentadas na consulta puerperal e domiciliar são abordadas como as dificuldades de incluir o pai no cuidado e rotina da mãe e do bebê, e assumir a prática da paternidade. Existem dificuldades no âmbito de famílias que vivem em áreas rurais e o transporte nem sempre é acessível para a equipe, é relatado também sobre a necessidade de capacitação dos profissionais, educação continuada e desenvolvimento de protocolos de assistência puerperal (DASSOLER; CERETTA; SORATTO, 2018). Os estudos sugerem a importância do fortalecimento da sistematização da assistência de enfermagem, desenvolvimento de capacitação e educação continuada para as equipes de estratégia de saúde da família, inclusão do enfermeiro obstetra na assistência à gestante e puérpera e a relevância de pesquisas que abordem o referido assunto, pois é escasso na literatura quanto á visita domiciliar (ROCHA et al., 2017).
Considerações finais: Os resultados do presente estudo demonstram que há várias ações  desempenhadas pelo enfermeiro na consulta puerperal. Entende-se que o universo do cuidado de enfermagem pode contemplar tanto os ambientes institucionalizados como os domiciliares, destaca-se: orientações sobre aleitamento materno, distúrbios fisiológicos nas mamas, infecção puerperal, distúrbios psicológicos e desinformação sobre o puerpério. Sendo assim, espera-se que este estudo possa suscitar novas pesquisas sobre a temática, bem como demonstrar aos enfermeiros que atuam na ESF sobre seu importante papel no cuidado de enfermagem frente ao puerpério.

Para participar do debate deste artigo, .


COMENTÁRIOS

Parabenizar pelo excelente trabalho. o que a vivencia na pratica traz?esta de acordo com as evidencias cientificas?

Foto do Usuário Rafaela Cristina Moreira 09-02-2021 12:50:35

Ótimo trabalho! Quais ações poderiam ser realizadas para enfrentar as dificuldades de incluir o pai no cuidado do bebê?

Foto do Usuário Marcela Souza Da Silva 09-02-2021 12:50:35

Estudo muito bom e de grande relevância para a área da saúde! A Visita Domiciliar é ao certo um instrumento importante para a aproximação da equipe de saúde do contexto de vida das famílias. Conhecer sobre os cuidados de enfermagem na consulta puerperal nos mostra a importância dos profissionais de saúde, e em especial do profissional enfermeiro nessa fase da vida da mulher e de sua família. Qual a percepção de vocês diante das dificuldades encontradas no estudo?

Foto do Usuário Karen Dos Santos Lago 09-02-2021 12:50:35

Tema que possui grande relevância, uma vez que a consulta puerperal objetiva um cuidado que vai além da puérpera e do recém-nascido. Pergunta: Existem estudos sobre capacitações para os profissionais de enfermagem da atenção primária que abordem consulta puerperal?

Foto do Usuário Aline Cristina Alves Dias 09-02-2021 12:50:35

Trabalho de revisão com referências bem atualizadas. Assunto de suma importância tendo em vista a necessidade de avaliação e acompanhamento sistemático do binômio mãe- filho. Seria interessante a que todos os profissionais envolvidos no atendimento fossem treinados rotineiramente para aperfeiçoamento do da assistência puerperal.