artigos
Convibra Conference - RELAÇÃO ENTRE OS FATORES SOCIODEMOGRÁFICOS E O NÍVEL DE CONFORTO DE HOMENS INFARTADOS
RELAÇÃO ENTRE OS FATORES SOCIODEMOGRÁFICOS E O NÍVEL DE CONFORTO DE HOMENS INFARTADOS

DOCUMENTAÇÃO

Tema: Políticas Públicas de Saúde

Acessos neste artigo: 27


Certificado de Publicação:
Não disponível
Certificado de Participação:
Não disponível

COMPARTILHE ESTE TRABALHO

AUTORIA

Vanessa Sena Da Silva , Joselice Almeida Góis , Katia Santana Freitas , Pollyana Pereira Portela , Elaine Guedes Fontoura , Marluce Alves Nunes Oliveira , Sthefane Nogueira De Azevêdo , Herica Lais De Jesus Leite

ABSTRACT
O Infarto Agudo do Miocárdio (IAM) configura-se como um evento súbito e, conforme sua sintomatologia, determina a necessidade de internamento das pessoas na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), gerando uma série de repercussões ao indivíduo. Os desconfortos a este marco são fortalecidos com uma construção social que coloca o homem como viril, aquele que não chora e não berra à dor. Como consequência disso, eles evitam revelar seus limites e preocupar familiares, tendendo resistir à dor do infarto. Dessa maneira,  o estudo tem como objetivo comparar fatores sociodemográficos e o nível de conforto de homens com infarto agudo do miocárdio. Trata-se de um estudo transversal que foi realizado em um hospital de referência para atendimento cardiovascular no município de Feira de Santana, Bahia. A amostra foi constituída por 137 homens adultos internados nas unidades de internamento, que atenderam aos critérios de inclusão. Os dados sociodemográficos e clínicos, assim como a aplicação da GCQ-IAM, foram obtidos por meio entrevista e armazenados posteriormente em um banco de dados. Para análise das variáveis foi utilizada a estatística descritiva e calculadas as medidas descritivas de centralidade e dispersão. A partir  dos achados do estudo predominou o perfil de homens com mais de 60 anos, pardos, com baixa escolaridade, sem plano de saúde e com renda mensal de um a três salários, com vários  fatores de risco associados. Foi evidenciado que a ocorrência de IAM acomete pessoas de todas as classes econômicas, porém aquelas com condição socioeconômica menos favorecida tornam-se mais vulneráveis a este adoecimento e apresentam nível intermediário de conforto.

Para participar do debate deste artigo, .


COMENTÁRIOS
Foto do Usuário Melissa Motta Felício 09-02-2021 12:50:35

Interessante a temática do estudo, associa bem a um contexto social e histórico que estamos inseridos. Tendo em vista esse contexto e aos fatores sociodemográficos apresentados no trabalho, pode-se também uma associação com os Determinantes Sociais da Saúde. Além disso, em uma pesquisa futura, pode-se também focar em aspectos da saúde mental desses homens que sofreram infarto.

Foto do Usuário Priscilla Perez Da Silva Pereira 09-02-2021 12:50:35

Parabéns aos autores, fiquei na dúvida como definiram a amostra e amostragem. Algum motivo especial para excluírem as mulheres? Poderia ter ficado mais claro a aplicabilidade deste resultado para prática clínica.

Foto do Usuário Priscilla Perez Da Silva Pereira 09-02-2021 12:50:35

Parabéns aos autores, fiquei na dúvida como definiram a amostra e amostragem. Algum motivo especial para excluírem as mulheres? Poderia ter ficado mais claro a aplicabilidade deste resultado para prática clínica.

Foto do Usuário Renata Jacobovski 09-02-2021 12:50:35

Parábens pelo trabalho, autêntico e inovador, claro e objetivo! SUGESTÃO: explicitar melhor o que abarca o Conforto no Infarto do Miocárdio (GCQ-IAM). PERGUNTA: o que siginifica o nível intermediário de conforto?

Utilizamos cookies essenciais para o funcionamento do site de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.