artigos
Convibra Conference - Evolução dos casos notificados das Arboviroses (DENV, CHIKV e ZIKV) no estado do Espírito Santo, no período de 2015 a 2019
Evolução dos casos notificados das Arboviroses (DENV, CHIKV e ZIKV) no estado do Espírito Santo, no período de 2015 a 2019

DOCUMENTAÇÃO

Tema: Políticas Públicas de Saúde

Acessos neste artigo: 28


Certificado de publicação:
Certificado de Rafael Ruy Gouvea
Certificado de Alinne Oliveira Delmasquio Padilha

Certificado de participação:
Certificado de Rafael Ruy Gouvea
Certificado de Kamila Vieira Moraes

COMPARTILHE ESTE TRABALHO

AUTORIA

Rafael Ruy Gouvea , Alinne Oliveira Delmasquio Padilha , Macllene Rodrigues Zeferino , Nadia Barros Ventura , Ester Cortes , Luana Salucci Araujo , Bárbara Costa Fernandes , Josiane Machado De Oliveira , Kamila Gomes Marvila , Kamila Vieira Moraes , Gabriella Lima Santos , Dennys De Souza Mourão , Ingrid Ney Kramer De Melo , Luana Morati Campos Corrêa , Luciana Medeiros Simonetti , Roberto Da Costa Laperrière Júnior , Gilton Luiz Almada

ABSTRACT
As principais arboviroses que circulam no Brasil atualmente são: Dengue (DENV), Chikungunya (CHIKV) e Zika (ZIKV). O objetivo do estudo foi descrever a evolução temporal e espacial dos casos notificados das arboviroses (DENV, CHIKV e ZIKV) nos municípios do Estado do Espírito Santo, no período de 2015 a 2019. Trata-se de um estudo ecológico, com delineamento descritivo dos casos notificados por arboviroses. A fonte dos dados são as planilhas enviadas pelas secretarias municipais de saúde com os casos notificados destas arboviroses (planilha paralela) a Secretaria de Estado da Saúde do Espírito Santo. Foram calculadas as taxas de incidência dos casos notificados pelas arboviroses, bem como as diferenças nas taxas por municípios no período de 2015 a 2019. No Estado do Espírito Santo, as taxas de incidência por Dengue e por Chikungunya apresentaram aumento percentual de 77% e 557%, respectivamente. Enquanto que, a taxa de Zika apresentou redução de 60%. As maiores medianas dos casos notificados por Dengue e por Zika ocorreram nos meses de março a maio, e para Chikungunya as maiores medianas foram nos meses de abril a junho. Os municípios de Bom Jesus do Norte e Jerônimo Monteiro, ambos no sul do Estado, apresentaram os maiores aumentos nas taxas de incidência por Dengue e Chikungunya. Ainda que o aumento das taxas dos casos notificados por Dengue e Chikungunya não seja linear no período estudado, foi observado aumento para o ano de 2019 no Estado do Espírito Santo.

Para participar do debate deste artigo, .


COMENTÁRIOS
Foto do Usuário Carolayne Fernandes Prates 09-02-2021 12:50:35

Parabenizo pela escolha do tema, uma vez que as arboviroses são doenças negligenciadas, logo, a discussão sobre esta temática torna-se indispensável. O trabalho apresenta uma literatura de fácil compreensão com informações bem estruturadas, sucesso aos envolvidos.

Foto do Usuário Amanda Ceratti 09-02-2021 12:50:35

Estudo necessário acerta desse grupo de doenças negligenciadas que são as arboviroses. Texto se desenvolve de maneira coerente e de fácil compreensão.

Foto do Usuário Brenda Pinheiro Evangelista 09-02-2021 12:50:35

Parabéns pela escolha e abordagem do trabalho! Muito relevante!