artigos
Convibra Conference - Percepções dos Docentes e Discentes sobre Feedback em Campus Práticos da Rede de Saúde em Diadema
Percepções dos Docentes e Discentes sobre Feedback em Campus Práticos da Rede de Saúde em Diadema

DOCUMENTAÇÃO

Tema: Educação, formação e treinamento em saúde

Acessos neste artigo: 74


Certificado de Publicação:
Não disponível
Certificado de Participação:
Não disponível

COMPARTILHE ESTE TRABALHO

AUTORIA

Simone Stagini

ABSTRACT
Resumo expandido do trabalho de Mestrado Profissional de Inovação do Ensino Superior em Saúde(MIESS) da Universidade Municipal de São Caetano do Sul.
Linha de pesquisa2: Ensino em Saúde nos Contextos de Práticas dos SUS:
Introdução: O ensino médico no Brasil recebeu influência europeia e americana desde o século XIX. Um marco de modificação contemporânea no ensino foi a formulação das Diretrizes Curriculares Nacionais de 2001 e 2014, estabelecidas pelo ministério da educação, no qual, foram implementadas as metodologias ativas no ensino médico. Um importante instrumento utilizado para avaliação dos alunos nessa nova metodologia de ensino é o feedback, em que o aluno participa da avaliação da sua própria aprendizagem, detectando suas fragilidades e elaborando melhorias a serem realizadas e pautadas com bases nas competências pretendidas. No entanto, para um feedback ser efetivo diversos aspectos devem ser analisados. Objetivo: Analisar a percepção sobre feedback, na visão dos preceptores e dos alunos, durante os estágios práticos em Diadema do curso de medicina da Universidade Municipal de São Caetano do Sul (USCS). Métodos: Estudo qualitativo/quantitativo envolvendo todos os alunos que concluíram os estágios práticos no período de março de 2018 a agosto de 2019 (n=30), assim como, todos preceptores responsáveis pelos estágios (n=8). Foi avaliado conhecimento sobre feedback na visão dos discentes e dos preceptores utilizando questionários com questões categóricas e abertas. Os dados categóricos são apresentados por números e percentuais, já para as questões qualitativas foi utilizada a técnica de análise de conteúdo. Resultados: Um total de 25% dos preceptores e 53,3% dos alunos relatam ter muito conhecimento sobre o que é feedback. Os preceptores (75%) mostram clareza sobre o objetivo de fornecer feedback e mencionam: apontar melhoria, reflexão crítica e oportunidade de adequações. Enquanto, 63,3% dos alunos relatam clareza com os objetivos e apontam: esclarecimento de dúvidas, planejamento de melhorias e conhecimento de pontos positivos. Os preceptores afirmam fornecer feedback muito frequente ou em todas aulas práticas (50%), diferindo da visão dos alunos os quais 26,7% relatam receberem frequentemente e gostariam de receber com mais frequência. Os alunos desejam que o feedback seja construtivo e em local privado. Metade dos preceptores tem dificuldade em dar feedback negativo, porém, 60% dos alunos relatam lidar bem com críticas. Apenas 25% dos preceptores dizem saber avaliar se o feedback foi efetivo para o aluno, já 93,3% concordam que o feedback trouxe impacto positivo no aprendizado prático. Discussão: Preceptores sentem dificuldade de darem devolutivas negativas, com correções por receio de causarem frustrações; os alunos tem boa aceitabilidade das devolutivas, reforçando que há um entrosamento entre preceptor e aluno nos estágios propiciando mudanças de comportamento e tiveram alguns impactos negativos devido à sua exposição diante correções Conclusão: Embora os preceptores tenham algum conhecimento sobre o feedback, eles têm dificuldades de como transmitirem o conteúdo das devolutivas, principalmente quando envolvem críticas. Os alunos aceitam críticas e exigem que o feedback seja uma prática constante nos estágios práticos. É necessário melhorar o processo de fornecer e receber feedback.
Descritores: feedback; ensino médico; devolutiva

Para participar do debate deste artigo, .


COMENTÁRIOS
Foto do Usuário David Nogueira Silva Marzzoni 09-02-2021 12:50:35

O artigo aborda um tema muito interessante, o trabalho segue a metodologia proposta. Contudo a autora falha por não ler as regras do CONVIBRA, pois o manuscrito não segue o template do evento. Mesmo assim, ressalto a pesquisa é solida.

Foto do Usuário Juliana Nascimento Andrade 09-02-2021 12:50:35

Simone, na capa do seu resumo tem algumas características de template que são semelhantes a uma apresentação de projeto acadêmico, inclusive você trouxe nome da orientador a e de que participou da banca, mas penso que são informações não necessárias para apresentação ao Convibra. Sugiro reler e rever os espaços entre parênteses e o texto, ou com pontuações presentes ao longo do texto. Você separou a introdução, dando destaque a esse subtítulo, mas os demais (objetivos, metodologias, resultados e conclusão) seguiram como parágrafo único o que dificultou a leitura. Sugiro rever também as normas da ABNT para citações das referências nos textos. A conclusão pode ser mais sucinta, trazendo os aspectos mais relevantes obtidos com o estudo.

Foto do Usuário Gina Casagrande 09-02-2021 12:50:35

O feedback tanto dos docentes aos discentes e vice versa com relação ao conteúdo estudado é de extrema importância no processo de aprendiagem.

O trabalho é relevante e atual para a área acadêmica, necessita melhorar a disposição do texto e rever as regras da norma ABNT. A cartilha já foi desenvolvida?

Utilizamos cookies essenciais para o funcionamento do site de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.