artigos
Convibra Conference - “JURÍDICO SEM GRAVATA”: UM ESTUDO SOBRE MUDANÇAS NOS ARTEFATOS DA CULTURA PROFISSIONAL DA ADVOCACIA
“JURÍDICO SEM GRAVATA”: UM ESTUDO SOBRE MUDANÇAS NOS ARTEFATOS DA CULTURA PROFISSIONAL DA ADVOCACIA

DOCUMENTAÇÃO

Tema: Ensino e Pesquisa em Administração

Acessos neste artigo: 22


Certificado de Publicação:
Não disponível
Certificado de Participação:
Não disponível

COMPARTILHE ESTE TRABALHO

AUTORIA

Nélio Rodrigues Póvoa Neto

ABSTRACT
O objetivo deste estudo é entender, sob a ótica da Cultura Organizacional, se as transformações ocorridas no setor da advocacia ocasionaram (ou estão ocasionando) mudanças no nível dos artefatos da cultura profissional da advocacia. Para alcançar este objetivo, buscou-se primeiro compreender a cultura profissional da advocacia, entender as mudanças que aconteceram nesta cultura e, por último, verificar se as transformações ocasionaram mudanças no nível dos artefatos, em especial nos jargões (que, no meio jurídico, recebem o nome de “juridiquês”) e nos arranjos físicos (normas de vestimenta – como o uso da gravata –, arquitetura e decoração interior). Os dados construídos a partir das entrevistas caracterizam a cultura profissional da advocacia antes como: exageradamente formal; litigante (não procurava conciliação entre os envolvidos numa possível disputa judicial); reativa e avessa a riscos; fechada em sua área de conhecimento; e despreocupada com o negócio do cliente, oferecendo pouca ou nenhuma alternativa, dizendo apenas o que poderia ou não ser feito de acordo com a lei. No entanto, mudanças ocasionadas pela complexidade nas relações sociais e no mercado – gerando mais competitividade – e a crescente digitalização das empresas, alteraram as demandas destas em relação aos seus fornecedores e prestadores de serviços, incluída a advocacia. O novo contexto e as novas demandas causaram mudanças na cultura profissional da advocacia (de forma primeira e mais acentuada na advocacia empresarial), que passou a ser mais conciliadora, colaborativa, envolvida nas decisões e nos negócios dos clientes (o que a leva a assumir mais riscos), mais interdisciplinar (entre áreas do Direito e com outras áreas do conhecimento), mais digital e, consequentemente, mais célere nas respostas. As mudanças foram percebidas em diversos níveis, entre eles o dos artefatos da cultura profissional da advocacia, notadamente nos jargões e normas de vestimenta dos advogados e na arquitetura e decoração de escritórios de advocacia.

Para participar do debate deste artigo, .


COMENTÁRIOS
Foto do Usuário Vanessa Seefeld 09-02-2021 12:50:35

Temática diferenciada e interessante, parabéns! O artigo está bem escrito, introdução e referencial teórico bem fundamentados e leitura agradável de todo o texto. Interessante os critérios que utilizou para escolher os respondentes, que contribuíram para uma análise adequada do antes e agora da advocacia.

Foto do Usuário Adélia Marina De Campos Cursino 09-02-2021 12:50:35

Os artefatos são inerentes a várias profissões. No caso dos advogados o artefato gravata foi e ainda é considerado muito importante. A discussão é interessante. Proposta atual e inovadora. Parabéns!