artigos
Convibra Conference - ACOLHIMENTO COM CLASSIFICAÇÃO DE RISCO NA ATENÇÃO BÁSICA: barreira ou estratégia para o acesso qualificado?
ACOLHIMENTO COM CLASSIFICAÇÃO DE RISCO NA ATENÇÃO BÁSICA: barreira ou estratégia para o acesso qualificado?

DOCUMENTAÇÃO

Tema: Modelo de Atenção Básica em Saúde

Acessos neste artigo: 25


Certificado de publicação:
Certificado de Valesca Silveira Correia

COMPARTILHE ESTE TRABALHO

AUTORIA

Valesca Silveira Correia , Luciane Cristina Feltrin De Oliveira , Bruna Eduarda Gomes Dos Santos

ABSTRACT
O acesso da demanda espontânea às Unidades de Saúde da Família (USF) via o dispositivo organizacional do acolhimento com classificação de risco (ACCR) pode se constituir em oportunidade da efetivação da equidade ou em fator que impeça ou atrapalhe o fluxo adequado dos usuários nos serviços de saúde. Este estudo tem o objetivo de analisar o acolhimento com classificação de risco nas unidades de saúde da família no município de Feira de Santana-BA. Trata-se de uma pesquisa de abordagem qualitativa, do tipo exploratório-descritivo. O estudo foi desenvolvido em USF do município de Feira de Santana- BA, no ano de 2019. Os participantes do estudo foram usuários e profissionais de saúde envolvidos no acolhimento com classificação de risco nas USF. Os dados foram coletados no mês de julho, através de duas técnicas: a entrevista semiestruturada e a observação sistemática não participante. Optou-se pela análise de conteúdo proposta por Minayo, a qual apoiou-se nas concepções de Bardin. O projeto de pesquisa foi submetido à aprovação do Comitê de Ética em Pesquisa/Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (CEP/CONEP), sendo aprovado pelo Parecer número 3.421.465. Os resultados do estudo apontaram que as práticas dos profissionais de saúde definem e excluem o acesso às ações de emergência nas USF como direito à saúde na atenção primária à saúde por compreenderem que estas atividades devam ser realizadas em serviços de média e alta complexidade. Além disso, evidenciou-se que a triagem é compreendida como acolhimento e que a classificação de risco acontece esporadicamente e por vezes de maneira equivocada. Deste modo, a educação permanente em saúde dos profissionais das USF é imprescindível na busca pela implementação do ACCR como dispositivo para efetivação de políticas públicas de saúde no Brasil.

Para participar do debate deste artigo, .


COMENTÁRIOS
Foto do Usuário Gabriele Mesquita Da Silva 09-02-2021 12:50:35

O tema é relevante, a ideia é excelente, o método também é eficaz, com a discussão bem estruturada, entretanto os quadros ilustrativos poderiam ser melhor formulados.

Foto do Usuário Ana Honorato 09-02-2021 12:50:35

Nesse estudo ficou claro que as equipes não reconhecem a Atenção Básica como coordenadora do cuidado e que as situações de urgência e emergência dos usuários fazem parte da integralidade do cuidado.

Foto do Usuário Solange Augusta De Abreu Ribeiro 09-02-2021 12:50:35

O artigo apresenta o tema de forma clara e concisa.O tema muito relevante princialmente por que aborda a importância da educação em saúde para os profissionais da ponta.

Foto do Usuário David Antonio Da Silva Filho 09-02-2021 12:50:35

Excelente trabalho! Tema relevante. Bem escrito. Metodologia adequada. Ideias expostas de maneira suscinta. Que cada vez mais tenha mais trabalhos assim, mostrando os atributos da APS e sua extrema importâcia no cuidado ao usuário.

Foto do Usuário Bruna Kuster Gomes Abdala 09-02-2021 12:50:35

Tema relevante. Boa escrita. Leitura flui. Importante olhar com mais atenção estes detalhes, visto que, é comum o profissional responsável por realizar o acolhimento acredita ser sinônimo de triagem que não é o intuito. Necessário implementação de práticas educativas afim de otimizar o fluxo e direcionar de forma correta a demanda espontânea.

Foto do Usuário Juliane Oliveira Coelho 09-02-2021 12:50:35

Trabalho com tema super relevante e como mencionado, existem poucas fontes literárias que tratam o assunto. A pesquisa deixa claro que há uma enorme diferença entre a proposta (teoria) do ACCR, frente e o que acontece na prática. Sugiro dar mais ênfase nas falas dos entrevistados; acredito que mencionar a categoria profissional também enriquece o trabalho. Uma pergunta: Além da educação continuada quais estratégias de enfrentamento poderiam ser utilizadas frente ao problema?

Foto do Usuário Kênya Lima De Araújo 09-02-2021 12:50:35

A temática é de grande relevância e traz o acolhimento como elemento que convida a corresponsabilização entre profissional-cliente, e, em especial, a resolutividade. O desenvolvimento de práticas de saúde pautadas no ACCR na cidade/unidade estudada mostra que, como vastamente documentado na literatura, é um dispositivo da PNH que requer olhar sensível para que se estabeleça uma atenção à saúde que posicione o sujeito que se coloca para o cuidado na centralidade da ação - o que é o maior desafio apresentado neste e em outros estudos dado o encontro de subjetividades. Não observei no manuscrito o ano de realização da investigação para inclusive saber que diálogo pode ser feito diante do atual contexto de pandemia de COVID-19. Seria interessante solicitar aos autores esse esclarecimento.

Artigo de suma importância para reflexões sobre ACCR na AB. O título apresenta a quantidade máxima exigida pela ABNT, compreensível e conciso, refletindo o conteúdo a ser apresentado. Resumo apresenta metodologia extensa, onde a ênfase são nos achados da pesquisa. Na metodologia, senti ausência da garantia do anonimato dos pesquisados. Os resultados bem apresentados, porém a ideia dos quadros para apresentar os resultados foi boa, mas um pouco confuso devido as misturas das cores. As considerações finais são fundamentadas nos dados da pesquisa.

Muito bom artigo, há necessidade de EPS na temática para ampliação da oferta de urgência, também na APS. Poderia ser uma sugestão no final para novos estudos.

Tema muito relevante. Para alcançarmos uma rede de saúde integrada é preciso que cada componente tenha claro qual o seu o papel no sistema, para que possamos pensar sobre os limites e as possibilidades de atuação. A educação permanente nos serviços de saúde é, sem dúvidas, uma estratégia necessária.

Foto do Usuário Luana Machado Figueredo 09-02-2021 12:50:35

Trabalho muito bom. Senti falta da Capa com o nome dos autores. outra sugestão é que o objetivo foi escrito de forma mais objetiva, Tipo evitar termo analisar, e preferir termos mais objetivos, tipo definir/expor as vantagens e desvantagens...

Foto do Usuário Pedro Damasceno Souza 09-02-2021 12:50:35

O artigo cumpre com o que foi proposto de maneira clara, coesa e objetiva, parabéns!

Foto do Usuário Regina Flavia Praxedes Rodrigues 09-02-2021 12:50:35

O debate sobre o tema é importante para buscar o aperfeiçoamento dos serviços de saúde, fica evidente a necessidade da transversalidade da prática humanizada nos serviços.

Artigo com boa compreensão e assunto relevante para a atenção básica.

Parabéns pela escolha do tema abordado, mostra um nó extremamente importante que não propicia o adequado funcionamento e integração dos diversos serviços de saúde nos diversos níveis de atenção. A APS não compreende seu papel nos casos de urgência e emergência e outros serviços se sobrecarregam. O texto corrobora o q o título apresenta, com fácil compreensão. Sugiro melhorar a apresentação dos quadros e rever alguns ajustes de concordância gramatical. Gostaria de saber se foi feito alguma análise da relação entre a categoria ou de nível profissional e o grau de conhecimento sobre ACCR?

Foto do Usuário Andre Luiz De Souza Braga 09-02-2021 12:50:35

Excelente trabalho. Extremamente relevante para compreensão do papel dos profissionais em unidades de atenção básica. Leitura agradável com metodologia pertinente. Parabéns!